QUANTO DURA O AMOR?

QUANTO DURA O AMOR?

(Quanto Dura o Amor?)

2009 , 83 MIN.

16 anos

Gênero: Drama

Estréia: 02/10/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Roberto Moreira

    Equipe técnica

    Roteiro: Anna Muylaert, Roberto Moreira

    Produção: Geórgia Costa Araújo

    Fotografia: Marcelo Trotta

    Trilha Sonora: Livio Trachtenberg

    Estúdio: Coração da Selva

    Distribuidora: Pandora Filmes

    Elenco

    Danni Carlos, Fábio Herford, Gustavo Machado, Leilah Moreno, Maria Clara Spinelli, Paula Pretta, Paulo Vilhena, Silvia Lourenço

  • Crítica

    29/09/2009 17h11

    Quanto Dura o Amor? é o segundo longa de Roberto Moreira, que estreou em 2004 na direção com o pesado Contra Todos. Enquanto em seu primeiro filme Moreira voltava sua atenção a uma família disfuncional que mora na periferia de São Paulo, este novo trabalho mostra-se muito mais agradável ao olhar não somente por retratar a cidade de uma forma bastante afetiva, mas por ter como fio condutor relações conduzidas pelas emoções – mesmo que nem sempre concluídas de maneira feliz.

    É em São Paulo que o filme pulsa. A cidade é um personagem na trajetória da protagonista, Marina (Silvia Lourenço), que se muda à capital a fim de levar adiante seu sonho de viver profissionalmente como atriz. Em São Paulo, deslumbrada com todos os estímulos visuais e sonoros que a região da avenida Paulista, onde mora, ela se envolve num trio amoroso com uma cantora, Justine (Danni Carlos), e o dono de uma boate de rock alternativo, Nuno (Paulo Vilhena).

    Este é um dos braços do longa, que ainda acompanha outros dois romances: dos advogados Gil (Gustavo Machado) e Suzana (Maria Clara Spinelli), e do escritor meio loser Jay (Fábio Herford) e Michelle (Leilah Moreno). Em vários momentos, lembra a série Alice - que, coincidentemente, também conta com Sílvia no elenco -, não somente na forma como a personagem se desenvolve na trama, mas também na maneira como a cidade de São Paulo é fotografada, com tanto carinho e amor, dando base a belíssimas cenas, cuja direção de fotografia é assinada por Marcelo Trotta – que também assina a fotografia de Alice.

    O roteiro, escrito por Moreira e Anna Muylaert (Durval Discos) – com argumento também de Silvia Lourenço, envolvendo-se com roteiro cinematográfico pela primeira vez -, é constituído por histórias que correm paralelamente, girando em torno do trio amoroso que se forma e sempre tocando em questões diversidade sexual, questão tão moderna e de abordagem pertinente numa trama ambientada em São Paulo. Tudo desenvolvido de forma extremamente delicada, sutil e despida de preconceitos.

    Uma surpresa em Quanto Dura o Amor? é a atuação de Danni Carlos. Mais conhecida por sua carreira como cantora, ela já trabalhou como atriz na TV, mas é aqui que ela faz sua estreia cinematográfica num papel de destaque. Pensando que ela se concentra mais em outras áreas de sua carreira artística, surpreende por sua entrega ao papel: ela não tem vergonha de se despir diante as câmeras na pele de sua personagem. O filme também traz outra revelação feminina – aliás, sua força está em suas mulheres -: a estreante em cinema Maria Clara Spinelli, que confere tanta verdade a sua personagem, uma advogada que guarda um segredo que alguém por aí pode ter contato a você, mas eu não o farei, pois a revelação do mesmo faz com que a experiência do espectador ao assistir ao drama seja completamente diferente.

    Outro elemento importante na construção narrativa de Quanto Dura o Amor? é a trilha sonora. Os créditos iniciais são ao som da belíssima High And Dry, do grupo Radiohead. A banda fez questão de assistir ao filme antes de dar o aval final e permitir o uso da música e, depois de assistir ao filme, liberou a inserção canção - lançada no disco The Bends, de 1995 - no longa. Além disso, a personagem de Danni Carlos é uma cantora, outro motivo da música estar tão presente no filme. A trilha, de Livio Tragtenberg, acompanha constantemente todos os personagens, dando o tom à evolução de cada uma das tramas. Tanto que ela fica cada vez mais melancólica na medida em que suas situações ganham novos contornos na conclusão dos conflitos.

    Quanto Dura o Amor? é delicado, honesto e dialoga de uma maneira bem sucedida com espectadores mais jovens, modernos, capazes de se identificar claramente com os conflitos emocionais propostos na tela.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus