QUEBRANDO A BANCA

QUEBRANDO A BANCA

(21)

2008 , 123 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 18/04/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Robert Luketic

    Equipe técnica

    Roteiro: Allan Loeb, Peter Steinfeld

    Produção: Dana Brunetti, Kevin Spacey, Michael De Luca

    Fotografia: Russell Carpenter

    Trilha Sonora: David Sardy

    Estúdio: Relativity Media

    Elenco

    Aaron Yoo, Jacob Pitts, Jim Sturgess, Kate Bosworth, Kevin Spacey, Laurence Fishburne, Liza Lapira

  • Crítica

    18/04/2008 00h00

    Quem nunca sonhou em ir para Las Vegas e ficar rico da noite para o dia? Pois, Quebrando a Banca dá esse gostinho ao público, principalmente àqueles que gostam de jogos de baralho. No caso do filme, o Black Jack, popularmente conhecido como 21, foi o escolhido. Sob a direção de Robert Luketic (A Sogra), o longa é baseado no livro escrito por Ben Mezrich chamado Quebrando a Banca: Como Seis Estudantes Ganharam Milhões em Las Vegas que, por sua vez, conta a história real de um garoto superdotado que não tem dinheiro para pagar a faculdade.

    Esse jovem ambicioso é Ben Campbell (Jim Sturgess) ele é convidado por seu professor Micky Rosa (Kevin Spacey) a freqüentar uma aula especial, no qual ele ensina como contar as cartas e quebrar a banca nos cassinos jogando 21. Inicialmente, Ben não aceita a proposta, mas ele precisa de US$ 300 mil para pagar a faculdade de medicina em Harvard. Sua grande paixão, Jill Taylor (Kate Bosworth), faz parte do grupo e convence o jovem a se aventurar ao lado deles em Las Vegas. No começo tudo são flores, o garoto nerd que nunca teve grandes experiências na vida, passa a levar uma vida dupla. Durante a semana, é um aluno comum, mas nos fins de semana, vive como milionário nas mesas de jogos. Isso muda quando o astuto segurança Cole Williams (Laurence Fishburne) percebe algo de errado e passa a persegui-lo para provar que seu trabalho pode ser mais eficiente do que os novos softwares que estão roubando o seu emprego.

    Os grandes cassinos de Vegas já foram retratados em diversas produções como Onze Homens e um Segredo e, com isso, você pode achar que o tema já está batido. Porém, Quebrando a Banca leva o espectador a entrar no jogo, sentar à mesa de Black Jack e sentir a adrenalina de enganar a banca. No começo, o público pode sentir-se um pouco perdido com tanta informação, principalmente quem não tem o costume de jogar 21, porém a rapidez com que tantas regras são passadas é justificada pelo simples fato de não ser um documentário educativo sobre o jogo. Ou seja, o filme não vai te ensinar a contar cartas de baralho em 2 horas, mas em compensação irá lhe dar muita emoção e um ótimo entretenimento.

    Jim Sturgess (Across the Universe) literalmente rouba a cena. Às vezes divide a atenção com Kevin Spacey (Beleza Americana), mas conseguiu apagar o brilho da talentosa Kate Bosworth (Superman - O Início) que, desta vez, parece não ter dado o melhor de si. Sturgess confirmou uma certeza que já tinha: ele tem talento e carisma suficientes para ser um grande astro de Hollywood.

    O diretor Robert Luketic está acostumado com comédias como Legalmente Loira, mas sua visão para outro gênero mostrou-se mais apurada e concisa, mesmo não trazendo nenhum diferencial visual que os demais filmes sobre o tema já não tenham feito. O resultado é muito satisfatório, além do fato de ter permanecido em primeiro lugar por duas semanas nas bilheterias dos Estados Unidos.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus