SEM LIMITES

SEM LIMITES

(Limitless)

2011 , 105 MIN.

12 anos

Gênero: Suspense

Estréia: 25/03/2011

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Neil Burger

    Equipe técnica

    Roteiro: Leslie Dixon

    Produção: Leslie Dixon, Ryan Kavanaugh, Scott Kroopf

    Fotografia: Jo Willems

    Trilha Sonora: Nico Muhly

    Estúdio: Relativity Media, Universal Studios

    Distribuidora: Imagem Filmes

    Elenco

    Abbie Cornish, Bradley Cooper, Daniel Breaker, Jennifer Butler, Robert De Niro

  • Crítica

    22/03/2011 18h52

    Dizem os cientistas que o ser humano só usa de 10 a 20% da capacidade de seu cérebro. No filme Sem Limites, o escritor frustrado Eddie (o carismático Bradley Cooper, de Se Beber, Não Case!), que passa por uma gigantesca crise pessoal, arruma um jeito de usar todos os 100%. E dá uma guinada radical na sua vida. O problema, porém, é que esta “turbinada cerebral” depende de uma nova, poderosa e proibida droga que pode lhe trazer mais problemas que benefícios.

    Misturando aventura e ficção científica, o roteiro de Leslie Dixon (o mesmo de A Corrente do Bem) transforma o livro de Alan Glynn num entretenimento atrativo e eficiente. O filme tem agilidade, charme, prende a atenção e – cá pra nós – é impossível não morrer de inveja do protagonista quando ele se torna praticamente um super-homem com seu “novo” cérebro. É a realização do mito do sucesso imediato, sem esforço, absoluto, e sem prejudicar ninguém.

    Porém, o diretor Neil Burguer (de O Ilusionista) parece que não confiou na força de suas próprias imagens, e as enfraquece por meio de uma narração em off redundante, desnecessária e, em determinados momentos, até irritante. Talvez tenha sido pressão dos produtores, que sempre acreditam que o público “pode não entender a mensagem” e teimam em deixar tudo explicadinho, nos mínimos detalhes. A piada é inevitável: como Sem Limites é um filme sobre uma nova droga, ele vem com bula.

    A falha, porém, não tira de Sem Limites sua força de entretenimento competente. O tema é dos mais interessantes e o final deixa em aberto uma continuação. Ou um seriado para TV, talvez. Robert De Niro, novamente no piloto automático e Abbie Cornish (de Sucker Punch – Mundo Surreal) completam o elenco principal.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus