SEXO, AMOR & TRAIÇÃO

SEXO, AMOR & TRAIÇÃO

(Sexo, Amor & Traição)

2003 , 89 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia Romântica

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Jorge Fernando

    Equipe técnica

    Roteiro: Antonio Serrano, Denise Bandeira

    Produção: Daniel Filho, Iafa Britz, Marc Bechar, Marcos Didonet, Vilma Lustosa, Walkiria Barbosa

    Fotografia: José Tadeu Ribeiro

    Trilha Sonora: Mu Carvalho

    Estúdio: Globo Filmes, Total Entertainment

    Elenco

    Alessandra Negrini, Betty Faria, Caco Ciocler, Fábio Assunção, Heloísa Périssé, Malu Mader, Marcello Antony, Murilo Benício

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Chega às telas no dia 1º do ano a comédia romântica Sexo, Amor & Traição, filme de estréia do diretor global Jorge Fernando. A produção é uma adaptação de Sexo, Pudor e Lágrimas, sucesso de bilheteria mexicano em 1999, e traz no elenco nomes conhecidos do grande público, como Murilo Benício, Fábio Assunção, Malu Mader, Alessandra Negrini, Caco Ciocler, Heloisa Périssé e Marcello Antony - além de uma participação especial de Betty Faria.

    A história gira em torno dos problemas de relacionamento entre jovens casais e a inevitável guerra dos sexos. Temos Ana (Malu Mader) e Carlos (Murilo Benício). Ela, uma fotógrafa que reclama da falta de interesse sexual do marido. Ele, um escritor em crise de criatividade que não pensa em outra coisa a não ser escrever seu livro. No apartamento em frente mora outro casal em dificuldades: Andréa (Alessandra Negrini), uma mulher ressentida por achar que o marido só a vê como um objeto para ser exibido para os amigos, e Miguel (Caco Ciocler), um bem-sucedido publicitário que só pensa no trabalho. Neste contexto entram em cena Tomás (Fábio Assunção), um bon vivant mulherengo, ex-namorado de Ana e amigo de Carlos, que volta do exterior e resolve se hospedar na casa do casal, e Cláudia (Heloisa Périssé), o primeiro grande amor de Miguel que o casal encontra numa festa e, por uma série de contingências, acaba passando a noite no apartamento dos dois. A presença dos recém-chegados serve de estopim para acirrar os conflitos, o que termina descambando numa guerra dos sexos, com homens entrincheirados num apartamento e as mulheres no outro.

    Jorge Fernando fez uma comédia romântica leve e com alguns (poucos) bons momentos. Falta o essencial num filme do gênero: situações engraçadas e bons diálogos. O filme oscila demais e não consegue deixar o espectador preso à trama. O mau roteiro, claro, prejudica o elenco. A exceção é Fábio Assunção, único que consegue um bom resultado com seu papel.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus