SICKO - $.O.$. SAÚDE

SICKO - $.O.$. SAÚDE

(Sicko)

2007 , 113 MIN.

anos

Gênero: Documentário

Estréia: 07/03/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Michael Moore

    Equipe técnica

    Roteiro: Michael Moore

    Produção: Meghan O'Hara, Michael Moore

    Fotografia: Christoph Vitt

    Trilha Sonora: Erin O'Hara

    Elenco

    George W. Bush, John Graham, Linda Peeno, Michael Moore, Reggie Cervantes, Richard Nixon, William Maher

  • Crítica

    07/03/2008 00h00

    Se em Tiros em Columbine e Fahrenheit 11 de Setembro o documentarista Michael Moore atacava a cultura bélica norte-americana em sentidos diferentes, porém que se dialogam, em Sicko - $O$ Saúde o cineasta direciona suas investigações em direção ao sistema de saúde norte-americana. Atacando tanto as empresas privadas que fornecem serviços de seguro-saúde - equivalente aos convênios médicos brasileiros - quanto o governo, incapaz de fornecer à população um sistema decente de saúde pública, Moore visita a Inglaterra, França, Cuba e Canadá para saber, afinal, quais são as razões do cidadão norte-americano sofre tanto quando se trata de receber ajuda para cuidar de sua saúde.

    No Brasil, não é novidade o atendimento precário que os cidadãos recebem em hospitais da rede pública; o noticiário não se cansa de mostrar o quanto sofrem os pobres nas filas dos hospitais, que têm equipamentos velhos e profissionais nada interessados no atendimento. A solução para os que têm poder aquisitivo é ter um plano de saúde particular. Sicko - $O$ Saúde mostra que nem as empresas contratadas para fornecer esse tipo de serviço funcionam, muito pelo contrário: sempre em busca do lucro, negam atendimento médico aos seus associados. São inúmeros exemplos mostrados no documentário de tragédias ocorridas pela irresponsabilidade dessas empresas, comprometidas completamente com o lucro e não com a saúde dos cidadãos.

    Para o brasileiro, que tem de lidar sempre com problemas relacionados ao atendimento médico na rede pública, principalmente, é impossível não se relacionar com o filme. Nações diferentes enfrentam problemas diferentes. Ao mesmo tempo, ao mostrar como os governos de Cuba, Canadá, França e Inglaterra são competentes ao cuidar da saúde de seus cidadãos, Moore mostra-se inocente demais. A impressão é que a forma como o diretor faz as comparações é feita de forma superficial e parcial.

    Mesmo assim, Moore segue com seu cinema contestador e desafiador ao encontrar personagens que o ajudam a provar seus argumentos: a saúde do norte-americano está em crise. Sicko - $O$ Saúde traz todos os elementos narrativos responsáveis pelo destaque de Moore no gênero: trilha sonora interessante, inserção de animações e imagens de arquivo que dialogam com os fatos mostrados pelo cineasta, narração em primeira pessoa e ironia. Muita ironia.

    A pergunta é: será que Michael Moore traz uma cura em suas mãos com este seu novo documentário? Só o tempo responderá.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus