SOB A LUZ DA FAMA

SOB A LUZ DA FAMA

(Center Stage)

2000 , 114 MIN.

12 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Nicholas Hytner

    Equipe técnica

    Roteiro: Carol Heikkinen

    Produção: Laurence Mark

    Fotografia: Geoffrey Simpson

    Trilha Sonora: George Fenton

    Elenco

    Amanda Schull, Debra Monk, Donna Murphy, Eion Bailey, Ethan Stiefel, Ilia Kulik, Julie Kent, Peter Gallagher, Sascha Radetsky, Susan May Pratt, Zoe Saldana

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    O que teria acontecido com o diretor Nicholas Hytner? Após uma estréia arrebatadora, em 1994, quando dirigiu o premiado As Loucuras do Rei George (indicado para 13 Baftas e quatro Oscars), e depois do vibrante e assustador As Bruxas de Salem, como Hytner foi capaz de dirigir algo tão sem sal como Sob a Luz da Fama? Chega a ser inacreditável.

    A história - mais do que batida - mostra um grupo de jovens alunos de dança dispostos a todos os sacrifícios por uma vaga no mais alto escalão no mundo do balé clássico norte-americano. Todos os clichês estão lá: a garota frustrada que dança só para satisfazer o sonho da mãe dominadora, as paquerinhas, a briga de egos entre os responsáveis pela Academia, a dureza dos infindáveis ensaios, os sonhos e aspirações dos mais humildes... tudo.

    Mesmo abordando um tema similar, seria extremamente injusto comparar o filme ao excelente Fama, de Alan Parker, ainda que o título em português force esta associação. Ambos falam das lutas dos estudantes em busca do estrelato, mas enquanto Fama é vibrante, ágil, emocionante e humano, Sob a Luz da Fama é tosco, artificial, sem brilho nem vibração.

    O elenco principal, quase todo formado por estreantes e/ou novatos, proporciona interpretações constrangedoras, algumas delas à beira do amadorismo de uma novela venezuelana. Os números de dança se sucedem sem ritmo, descosturados do roteiro, em muitas oportunidades cansativos dentro dos intermináveis 115 minutos de projeção.

    Um grande equívoco que só vai agradar aos fãs de balé clássico. E mesmo assim, só aos mais fanáticos.


    23 de setembro de 2000
    ----------------------------------------
    Celso Sabadin é jornalista especializado em cinema desde 1980. Atualmente é crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão e do Canal 21. Às sextas-feiras é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus