STUART LITTLE 2

STUART LITTLE 2

(Stuart Little 2)

2002 ,

Gênero: Aventura

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Rob Minkoff

    Equipe técnica

    Roteiro: Bruce Joel Rubin

    Produção: Douglas Wick, Lucy Fisher

    Fotografia: Steven B. Poster

    Trilha Sonora: Alan Silvestri

    Elenco

    Christopher Walken, Melanie Griffith, Michael J. Fox, Nathan Lane, Steve Zahn

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    A matemática hollywoodiana é simples: se O Pequeno Stuart Little faturou praticamente o triplo de seu custo, em 1999, a continuação torna-se inevitável. Assim, chega aos cinemas Stuart Little 2, produzido com mais verba ainda que o primeiro filme (US$ 120 contra US$ 103 milhões) e dirigido pelo mesmo Rob Minkof, co-diretor de outro grande sucesso infantil de todos os tempos: o desenho animado O Rei Leão. Contrariamente ao que costuma acontecer, esta seqüência chega a ser melhor que o original: tem mais ação, mais aventuras para as crianças e novos personagens melhor construídos e definidos.

    Agora, Stuart sofre com a superproteção de sua "mãe" Eleanor (Geena Davis), que não o deixa fazer praticamente nada de mais perigoso ou aventuresco, devido ao seu diminuto tamanho. O que nem ela nem Stuart sabem é que as aventuras virão em doses maciças por meio da frágil presença da pequena Margalo, uma passarinha perseguida por um perigoso falcão.

    Stuart Little 2 é pura imaginação e fantasia, desde o seu conceito original: ninguém sequer se importa com um ratinho falante, vestido igual aos humanos e ainda por cima dirigindo um carro esportivo. A fotografia e a direção de arte trabalham com cores assumidamente fortes e vibrantes (no Central Park, por exemplo, quase todos se vestem de amarelo e vermelho), dando ao filme um tom de livro infantil. E não por acaso, já que os personagens nasceram exatamente do livro de E.B. White.

    Trata-se praticamente de uma sociedade perfeita: o céu de Nova York é sempre azul, a Lua é sempre linda, o lar dos Little parece uma casa de bonecas e a família está sempre em paz e bem-humorada. Talvez, boa parte do charme do filme resida justamente neste ar retrô, estilo anos 50, que rememora uma América ainda ingênua, pré-Vietnã. Um lugar no nosso imaginário que ainda acredita em ratos falantes e que tem a certeza de que o vilão/falcão receberá o devido castigo até o final da trama. Em seu conteúdo, Stuart Little 2 é uma bem-vinda "sessão da tarde" à moda antiga. Em sua forma, é um show de tecnologia que une ação filmada a efeitos digitais de última geração, fazendo a platéia se esquecer que está vendo ratos, gatos, passarinhos e falcões falando e agindo como pessoas.

    Na versão original, as vozes são de Michael J. Fox, Melanie Griffith e James Woods. Rodrigo Santoro dubla - e muito bem - o ratinho Stuart nas cópias dubladas.

    4 de dezembro de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus