SUANDO FRIO

SUANDO FRIO

(Chill Factor)

1999 , 115 MIN.

12 anos

Gênero: Ação

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Hugh Johnson

    Equipe técnica

    Roteiro: Drew Gitlin, Michael Cheda

    Produção: James G. Robinson

    Fotografia: David Gribble

    Trilha Sonora: Hans Zimmer, John Powell

    Elenco

    Cuba Gooding Jr., David Paymer, Hudson Leick e Peter Firth, Skeet Ulrich

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Governo e cientistas se unem para o desenvolvimento de uma poderosa arma química. Logo no primeiro teste, uma catástrofe: o experimento dá errado e resulta na morte de 18 militares. Brynner (Peter Firth, mais canastrão impossível), o oficial responsável pela operação, é julgado por uma corte marcial e condenado à prisão. Dez anos depois, ele sai da cadeia obcecado por vingança. Junto com um grupo de para-militares fortemente armados, Brynner tenta roubar a arma secreta, na intenção de vendê-la para países inimigos. Ele só não contava com a audácia e a determinação de dois homens comuns – Mason (Skeet Ulrich, de Pânico), um atendente de lanchonete, e Arlo (Cuba Gooding Jr., a revelação de Jerry Maguire), um vendedor de sorvetes – dispostos a tudo para não deixar a arma cair em mãos erradas.

    Suando Frio é um filme de estreantes na telona. É o primeiro longa de cinema tanto dos dois roteiristas (Drew Gitlin e Mike Cheda) como do diretor irlandês Hugh Johnson, cria da empresa de publicidade dos irmãos Tony e Ridley Scott. Esta inexperiência fica visível no resultado final: o filme cambaleia sem definição entre a aventura e a comédia, não conseguindo efeitos positivos em nenhum dos dois gêneros. Para os fãs de ação, tudo demora muito para acontecer. Para quem curte comédia, só se salva a sempre hilariante presença de Cuba Gooding Jr. Dispersivo, o roteiro se perde em diálogos vazios sem muita função e por desvios paralelos da trama, que acabam não levando a lugar nenhum.

    Produzido em 1999 e lançado nos cinemas brasileiros num final de semana altamente competitivo, ao lado de sete outros filmes, Suando Frio está destinado a conhecer, aqui, o mesmo fracasso que experimentou no mercado norte-americano. Lá, ele faturou menos que 1/3 de seus custos de produção, orçados em US$ 34 milhões.


    14 de novembro de 2000
    -------------------------------------------------------------
    Celso Sabadin é jornalista especializado em cinema desde 1980. Atualmente é crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão e do Canal 21. Às sextas-feiras é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus