SUNSHINE - ALERTA SOLAR

SUNSHINE - ALERTA SOLAR

(Sunshine (2007))

2007 , 108 MIN.

Gênero: Ficção Científica

Estréia: 13/04/2007

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Danny Boyle

    Equipe técnica

    Roteiro: Alex Garland

    Produção: Andrew MacDonald

    Fotografia: Alwin H. Kuchler

    Trilha Sonora: John Murphy, Karl Hyde, Rick Smith

    Estúdio: DNA Films

    Elenco

    Benedict Wong, Chris Evans, Cillian Murphy, Cliff Curtis, Hiroyuki Sanada, Mark Strong, Michelle Yeoh, Rose Byrne, Troy Garity

  • Crítica

    13/04/2007 00h00

    A filmografia do cineasta inglês Danny Boyle é uma das mais variadas. Seu primeiro longa-metragem, Cova Rasa (1994), mistura suspense e humor negro; dois anos depois, fez mais sucesso ainda com Trainspotting - Sem Limites, que colocou seu nome na lista dos mais promissores diretores dos anos 90. Depois de se enveredar na comédia romântica (Por Uma Vida Menos Ordinária), no terror (Extermínio) e numa comédia leve protagonizada por crianças (Caiu do Céu), Boyle dá um passo ousado e investe na ficção científica em Sunshine - Alerta Solar.

    Enquanto os avisos sobre o aquecimento global correm pelo mundo, esta produção roteirizada por Alex Garland (autor do livro A Praia, que virou longa-metragem nas mãos de Boyle em 2000) imagina um futuro gelado daqui a exatos 50 anos. O sol está à beira da morte e a vida na Terra congela cada vez mais. A espaçonave Ícaro II é enviada à estrela para tentar evitar seu fim, carregando oito astronautas e uma bomba projetada para reascender o astro-rei. No meio do caminho, eles se dão conta que a equipe enviada sete anos antes, a bordo da Ícaro I, pode não ter se perdido no espaço e resolvem desviar sua rota para recuperar o equipamento e ter mais chances de serem bem-sucedidos em sua missão.

    Sunshine - Alerta Solar é dividido em duas partes. A primeira nos apresenta os fatos mais científicos da trama e a equipe a bordo da Ícaro II: Capa (Cilian Murphy, trabalhando novamente com o diretor depois de Extermínio) é o físico, enviado à missão para manejar a bomba que "acordaria" o sol; Kaneda (o japonês Hiroyuki Sanada, de O Samurai do Entardecer) é o capitão da equipe; Mace (Chris Evans, o Homem-Tocha do Quarteto Fantástico) é o técnico em mecânica; Corazon (Michelle Yeoh, de Memórias de uma Gueixa) fica responsável pela manutenção de oxigênio dentro da nave durante toda a missão; Searle (Cliff Curtis, de Fonte da Vida) é o psicólogo da missão; Harvey (Troy Garity) é o técnico em comunicações; Cassie (Rose Byrne) pilota a astronave e Trey (Benedict Wong) é o encarregado pela navegação. São astronautas selecionados no mundo inteiro com essa dura responsabilidade de salvar a humanidade. Neste momento, o espectador toma contato com toda a parafernália da missão e também com os temperamentos dos personagens, que se chocam na medida em que a tensão aumenta.

    Apesar de ser uma ficção científica, há muito de espiritual na história de Sunshine - Alerta Solar, especialmente pelo fato dos personagens estarem indo em direção ao sol, a fonte da vida na Terra. Ou seja, não bastando carregarem o fardo da salvação da humanidade, ainda têm de lidar com a não-garantia do sucesso e de sua volta para casa. Na medida em que as coisas vão dando errado para o grupo, o filme envereda para o suspense. É aí que os problemas começam a acontecer não somente para os personagens, mas para quem os acompanha também.

    Sunshine - Alerta Solar começa muito bem, lembrando em muitos momentos - tanto na ambientação quanto na condução da história - o clássico 2001: Uma Odisséia no Espaço (1968). No entanto, quando o filme toma rumos que mais lembram Alien - O Oitavo Passageiro (1979), toda a sua bela complexidade ao mostrar a dramática situação na qual a equipe se encontra dá lugar a um suspense comum e previsível.

    Mesmo assim, o ousado projeto de Boyle sai ganhando por reunir um elenco em sintonia. A direção de arte é de encher os olhos, principalmente ao imaginar como seria uma espaçonave desse porte em 50 anos. Nada é datado ou futurista demais, aproximando a ambientação da realidade atual. Os momentos finais também guardam belas imagens ao espectador, talvez nesse momento um pouco entediado com os rumos da trama. A forma como Sunshine - Alerta Solar trabalha a luz do sol e sua superfície (que nunca foi fotografada na vida real) mostra o hipnotismo que o astro-rei é capaz de exercer na equipe, que observa o sol como vê o futuro da humanidade e o destino de sua missão.

    Assim, o filme é capaz de transformar um ambiente futurista gelado em algo quente graças à forma como trabalha os elementos e os sentimentos dos membros da equipe na medida em que avançam em sua tarefa. Sunshine - Alerta Solar é uma ficção científica interessante que tem seus méritos, mas não consegue manter-se completamente inédita dentro do gênero.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus