SUPER PAI

SUPER PAI

(Joe Somebody)

2001 , 98 MIN.

anos

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • John Pasquin

    Equipe técnica

    Roteiro: John Scott Shepherd

    Produção: Anne Kopelson, Arnold Kopelson, Brian Reilly, Kenneth Atchity, Matthew Gross

    Fotografia: Daryn Okada

    Trilha Sonora: George S. Clinton

    Elenco

    Greg Germann, Hayden Panettiere, James Belushi, Julie Bowen, Kelly Lynch, Ken Marino, Patrick Warburton, Robert Joy, Tim Allen

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Depois da simpática comédia Meu Papai é Noel, de 1994, o diretor John Pasquin e o ator Tim Allen voltam a fazer parceria. Desta vez, eles retomam um tema dos mais presentes no cinema norte-americano: a popularidade. Ser popular, ser "alguém" parece mesmo ter se transformado numa verdadeira epidemia nacional naquele país. Em estilo sessão da tarde, a história começa mostrando Joe (Tim Allen) sendo humilhado por um colega de trabalho, diante de sua própria filha Natalie (Hayden Panettiere). O episódio faz com que Joe tome uma decisão radical: mudar de vida. Ele passa a tomar aulas de artes marciais e a ter uma série de atitudes que - espera ele - o tornarão um homem melhor para sua família. Mas é claro que algumas surpresas aparecerão pelo caminho.

    Oportunamente, a Fox "traduziu" o nome do filme para Super Pai e aproveita o final de semana do Dias dos Pais para lançá-lo nos nossos cinemas. Um lançamento que tem tudo para passar despercebido, em meio a tantos outros desta sexta-feira. Super Pai tem aquele típico sabor de "já vi este filme antes". E mais: numa sessão da tarde. Uma comédia romântica com toques dramáticos igual a inúmeras outras já produzidas por Hollywood. Deve fazer mais sucesso em vídeo.

    08 de agosto de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus