SURPRESAS DO AMOR

SURPRESAS DO AMOR

(Four Christmases)

2007 , 92 MIN.

Gênero: Comédia

Estréia: 23/01/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Seth Gordon

    Equipe técnica

    Roteiro: Caleb Wilson, Jon Lucas, Matt Allen, Scott Moore

    Produção: Gary Barber, Jonathan Glickman, Reese Witherspoon, Roger Birnbaum, Vince Vaughn

    Fotografia: Jeffrey L. Kimball

    Trilha Sonora: Alex Wurman

    Estúdio: New Line Cinema, Spyglass Entertainment, Wild West Picture Show Productions

    Elenco

    Colleen Camp, Dwight Yoakam, Jack Donner, Jeanette Miller, Jon Favreau, Jon Voight, Katy Mixon, Kristin Chenoweth, Mary Steenburgen, Reese Witherspoon, Robert Duvall, Sissy Spacek, Steve Wiebe, Tim McGraw, Vince Vaughn

  • Crítica

    23/01/2009 00h00

    O título original do filme é Quatro Natais e o motor da história é um casal que foge das cerimônias natalinas. Mesmo assim, no Brasil, Surpresas do Amor estreia quase um mês após o Natal, quando a onda do Papai Noel já passou e o que predomina no imaginário popular é a posse de Barack Obama. O longa de Seth Gordon é uma boa opção humorística que cairia ainda melhor se entrasse em dezembro.

    O título em português entrega um pouco dessa comédia romântica de início arrebatador e irônica com clichês. Quando transita na comédia, Gordon arranca risadas com um texto fácil, agilidade e humor simples. Porém, quando vai para o romantismo, o filme perde a potência.

    Kate (Reese Witherspoon) e Brad (Vince Vaughan) formam um casal aparentemente moderno, que está há três anos morando junto, mas nega formalizar a união. Abominam a família e as obrigações trazidas por ela. Filhos, então, nem pensar. Desde que se conheceram, inventam desculpas esfarrapadas para não passar o Natal com as respectivas famílias. Porém, um inesperado revertério impede que eles viajem para as Ilhas Fiji, um paraíso asiático. É hora de encarar o fim de ano com a família.

    O casal, cujos pais são separados, tem de encarar o pai de Brad, um coração de pedra, e seus irmãos durões; Kate enfrenta os traumas de infância com uma mãe bizarra e uma irmã "bonequinha"; Brad, ao encontrar a mãe, tem de lidar com o fato de que ela se casou com seu amigo de escola. E Kate recebe lições de moral.

    Diversas situações hilárias envolvem a estadia de ambos com seus pais e mães. As duas primeiras visitas apostam no humor direto, sem muita elaboração, com trapalhadas, ironias e clichês. O ator Vince Vaughan tem tanta força na tela que transparece o conforto com seu personagem. Reese Witherspoon, contida, entra como coadjuvante, preparando o terreno para Vaughan desfilar.

    A partir da terceira visita, a direção de Gordon tira o filme da comédia e tenta completar a outra maçã do gênero, o romantismo. A habilidade do diretor para o humor fácil não tem o mesmo vigor na parte romântica. Surpresas do Amor patina, escorrega, e só volta a se recuperar na última cena.

    Sutilmente, o filme reitera a importância da noção de família na formação do pensamento norte-americano, o que justifica a necessidade do diretor em fazer um filme que, do meio para o fim, volte a esse ponto e, de certa maneira, condene quem a questione. Em Surpresas do Amor, não há felicidade sem casamento ou filhos. Um reforço do entendimento de família para um americano médio.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus