SWEET MOVIE

SWEET MOVIE

(Sweet Movie)

1974 , 99 MIN.

18 anos

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Dusan Makavejev

    Equipe técnica

    Roteiro: Dusan Makavejev

    Produção: Vincent Malle

    Fotografia: Pierre Lhomme

    Trilha Sonora: Manos Hatzidakis

    Elenco

    Anna Prucnal, Carole Laure, Jane Màllet, John Vernon, Marpessa Dawn, Otto Muehl e membros da Therapie-Komune de Viena, Pierre Clementi, Roy Callender, Sami Frey

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Os antigos freqüentadores do Cine Belas Artes, na época dourada em que ele ainda honrava seu nome e exibia filmes de arte, certamente vão se lembrar do cineasta iugoslavo Dusan Makavejev. Ele dirigiu alguns filmes premiados e badalados nos anos 80, como Montenegro - Pérolas e Porcos e Coca Cola Kid.
    Há quatro anos sem filmar, Makavejey andava meio esquecido do circuito cinematográfico. Por isso, é bastante bem-vinda a estréia nos cinemas brasileiros de um antigo filme seu, de 1974, chamado singelamente de Sweet Movie.
    Trata-se de uma comédia levemente erótica co-produzida entre França, Canadá e Alemanha (na época, a Ocidental). Misturando bom humor e algumas doses de psicologia, o filme fala de uma Miss Universo (Carole Laure) e sua movimentada vida amorosa. Praticamente ao mesmo tempo em que ela se livra de um casamento fracassado (e sem sexo) com um magnata do petróleo, ela mantém um fervilhante caso amoroso com um astro do rock. Tudo isso numa comunidade alternativa e radical, bem ao gosto dos anos 70.
    Enquanto isso, um barco navega pelos canais de Amsterdã carregando uma tripulação completamente maluca e um refugiado do famoso Encouraçado Potemkim. O que as duas histórias têm em comum só mesmo o humor anárquico e a narrativa costumeiramente bizarra de Makavejev vão poder explicar. Quem conhece seus filmes anteriores sabe que é possível esperar tudo do velho cineasta que adora satirizar os costumes sociais. Menos algo convencional e aborrecido.
    Sweet Movie é uma das primeiras iniciativas da nova distribuidora paulistana Mais Filmes (encabeçada por Adhemar Oliveria e Leon Cakoff), uma empresa que tem por finalidade abrir uma brecha alternativa dentro do cinemão comercial, trazendo filmes raros e de qualidade aos nossos cinemas.

    16 de novembro de 2000
    Celso Sabadin é jornalista especializado em cinema desde 1980. Atualmente é crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão e do Canal 21. Às sextas-feiras é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus