Pôster de Ted Bundy - A Irresistível Face do Mal

TED BUNDY: A IRRESISTÍVEL FACE DO MAL

(Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile)

2019 , 110 MIN.

16 anos

Gênero: Suspense

Estréia: 25/07/2019

página inicial do filme
  • Onde assistir

    Programação

  • Ficha técnica

    Direção

    • Joe Berlinger

    Equipe técnica

    Roteiro: Elizabeth Kendall, Michael Werwie

    Produção: Ara Keshishian, Joe Berlinger, Michael Costigan, Michael Simkin, Nicolas Chartier

    Fotografia: Brandon Trost

    Trilha Sonora: Dennis Smith, Marco Beltrami

    Estúdio: COTA Films, Ninjas Runnin' Wild Productions, Voltage Pictures

    Montador: Josh Schaeffer

    Distribuidora: Paris Filmes

    Elenco

    Alan B. Jones, Angela Sarafyan, Ava Inman, Derek Snow, Grace Victoria Cox, Haley Joel Osment, James Hetfield, Jeffrey Donovan, Justin Inman, Kaya Scodelario, Leilani Barrett, Lily Collins, Macie Carmosino, Maya Berlinger, Morgan Pyle, Richard K. Jones, Ryan Wesley Gilreath, Sydney Vollmer, Terry Kinney, Zac Efron

  • Crítica

    24/07/2019 13h10

    Por Thamires Viana

    Trazer para as telonas a história de um serial killer não é uma tarefa fácil, ainda mais quando o assassino em questão é um dos mais conhecidos dos Estados Unidos. Abordar a mente doentia de Ted Bundy sem explicitar os crimes cometidos por ele foi um dos grandes acertos de Ted Bundy: A Irresistível Face Do Mal, longa que chega aos cinemas nesta quinta-feira.

    Você pode ir ao cinema esperando ver todos os detalhes de como o sedutor e diabólico Bundy acabava com a vida de suas vítimas, mas sairá de lá sabendo exatamente como era a vida normal de um homem que aterrorizou os EUA na década de 70, sua relação com a namorada Elizabeth Kendall e a habilidade de persuasão que cativou até mesmo o juíz que acompanhava o caso.

    Theodore Robert Bundy foi um dos serial killers mais perigosos daquela epóca, e, além de ser um assassino, era sequestrador, estuprador, ladrão e necrófilo. No entanto, por trás de sua maldade, ele aparentava ser um homem carinhoso e romântico, características mostradas em detalhes no longa baseado no livro The Phantom Prince: My Life with Ted Bundy, escrito pela própria Elizabeth para contar os dias em que passou ao lado do então namorado. 

    No longa, é Zac Efron quem dá vida a Ted e ele não decepciona. Aos 31 anos, o jovem ator encarna com maestria o papel do assassino, garantindo um show de trejeitos, olhares e maldade a cada encarada nas câmeras. Isso fica evidente nas comparações de cenas reais do julgamento de Ted, nas quais ele usa seus conhecimentos da faculdade de Direito para convencer o júri de que é inocente. Assumindo as falas e o gestos do assassino, Zac prova que sua escolha foi realmente uma das mais certeiras possíveis. 

    Na pele de Liz, a namorada apaixonada, está Lily Collins, atriz que também se destaca como uma das melhores dessa geração. A atriz se encaixa perfeitamente no papel de uma mulher que, mesmo sem saber, era uma vítima da mente perturbada de Ted, mas que se sentia protegida nos braços do amado. A ligação de Liz e Ted se mostra ainda mais complexa e, ao mesmo tempo em que a personagem vai criando novas direções para si mesma, Lily cresce junto com ela, deixando de lado a jovem frágil para dar espaço à muilher que precisa lidar com a verdadeira face do homem que ama. 

    A direção de Joe Berlinger, o mesmo que comandou os quatro episódios da minissérie Conversando com um Serial Killer: Ted Bundy para a Netflix, é outro grande ponto a ser destacado. Seguindo a face oculta de Ted no roteiro, o diretor abusa do suspense para instigar seu espectador em cenas nada ameaçadoras. Ele destaca a faca usada por Ted para preparar um café da manhã, usa o foco proposital em cacos de vidro espalhados enquanto o casal se diverte... Tudo que faça menção às armas usadas pelo assassino para deixar o público em um verdadeiro ciclo de tensão.

    Ao lado das incríveis atuações de Zac e Lily, nomes como John Malkovich, Kaya Scodelario, Haley Joel Osment e Jim Parsons também garantem ótimos momentos no longa. Malkovich encarna o papel do juíz que dá a sentença aos crimes de Ted e as conversas entre ele e o réu são pontos altos de um humor ácido. O mesmo acontece com Jim, ator que traz sua veia cômica como um advogado de acusação que não entende todo o show do assassino no tribunal.

    Kaya impressiona no papel de Carole Ann-Boone, mulher que se tornou esposa e mãe da única filha do assassino enquanto ele estava no corredor da morte. A atriz traz uma magnífica ingenuidade para sua personagem enquanto esta é engolida pela manipulação de Ted. Enquanto isso, o sumido Haley Joel faz o bom moço apaixonado que tenta tirar Liz do fundo do poço no qual ela se meteu.

    Com roteiro certeiro e uma abordagem única para a história de um serial killer, Ted Bundy: A Irresistível Face Do Mal é imperdível para aqueles que querem conhecer mais sobre a mente diabólica de um cara que se tornou popular por sua maldade, mas sem precisar encarar suas atrocidades em cenas encharcadas de sangue. 

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus