TERRA DOS MORTOS

TERRA DOS MORTOS

(Land Of The Dead)

2005 , 93 MIN.

18 anos

Gênero: Terror

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • George A. Romero

    Equipe técnica

    Roteiro: George A. Romero

    Produção: Bernie Goldmann, Mark Canton, Peter Grunwald

    Fotografia: Miroslaw Baszak

    Trilha Sonora: Johnny Klimek, Reinhold Heil

    Estúdio: Wild Bunch

    Elenco

    Alan Van Sprang, Asia Argento, Boyd Banks, Bruce McFee, Bryan Renfro, Chad Camilleri, Christopher Allen Nelson, Christopher Russell, Colm Magner, Darrin Brown, David Campbell, David Sparrow, Dawne Furey, Debra Felstead, Dennis Hopper, Devon Bostick, Donna Croce, Earl Pastko, Edgar Wright, Eldridge Hyndman, Erica Olsen, Ermes Blarasin, Gene Mack, Gino Crognale, Gregory Nicotero, Jake McKinnon, James Binkley, James Canton, Jasmin Geljo, Jason Gautreau, Jennifer Baxter, Jonathan Walker, Jonathan Whittaker, Kevin Rushton, Krista Bridges, Lara Amersey, Liise Keeling, Matt Birman, Maxwell McCabe-Lokos, Michael Belisaro, Nick Alachiotis, Pedro Miguel Arce, Peter Outerbridge, Phil Fondacaro, Richard Clarkin, Robin Ward, Ron Payne, Ross Sferrazza, Sandy Kellerman, Sasha Roiz, Scott Wickware, Shane Cardwell, Shawn Roberts, Simon Baker, Simon Pegg, Sonia Belley, Susan Wloszczyna, Ted Ludzik, Tina Romero, Tom Savini, Tony Munch, Wilbert Headley

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Sem lançar um trabalho de destaque desde 1993, com A Metade Negra, baseado em livro de Stephen King, o diretor George A. Romero retorna fazendo o que melhor sabe: o terror. O cineasta, que provou ser um gênio ao criar alguns dos clássicos do gênero, como A Volta dos Mortos Vivos (1968), repete a série dos mortos pela quarta vez, resgatando a trilogia inicial, complementada por Zombie - O Despertar dos Mortos (1978) - versão original do sucesso recente Madrugada dos Mortos (2004) - e Dia dos Mortos (1985).

    A realidade retratada em Terra dos Mortos é a típica dos filmes de Romero: macabra e caótica. Aqui, uma cidade está ameaçada pela invasão maciça dos zumbis, seres que conseguem sobreviver alimentando-se de carne humana, que querem dominar esta cidade. Basta ser mordido por uma dessas criaturas para ser transformado em uma elas.

    Aqui, os zumbis são formas mais avançadas de vida, tão ágeis quanto as criaturas de Extermínio (2002), de Danny Boyle, diferente da trilogia inicial, que os mostrava lentos, como se estivessem em estado hipnótico. Tentando controlar esse clima desfavorável por meio de balas, um grupo de exterminadores - liderados por Riley (Simon Baker) e Cholo (John Leguizamo) - concentra-se na destruição da mórbida civilização, tentando recuperar mantimentos nos lugares onde os zumbis ocupam e enviá-los à população humana, protegida por muros altos.

    A fita espalha sangue a cada minuto de exibição. Mesmo assim, Romero continua encontrando espaço para construir críticas sociais, tudo com um tom bem irônico e desesperançoso. Os ricos vivem no oponente e luxuoso edifício Fildder's Green, protegidos, isolados e dando as costas para os problemas à sua volta. Kaufmann (Dennis Hopper), um dos proprietários, é um magnata egocêntrico que, no intuito de afastar a população das ruas, movimenta e financia o jogo sujo e a prostituição na cidade. Slack (Ásia Argento), uma das vítimas deste ambiente criado por Kaufmann, é salva por Riley e passa a integrar o grupo de exterminadores.

    O trabalho de maquiagem em Terra dos Mortos é incrível. A escolha da cidade de Winnipeg (Canadá) - a mesma aonde foi rodado A Noite dos Mortos Vivos - para locação das filmagens também foi muito bem acertada, ambientando o visual sombrio característico do diretor. O resultado é um trabalho explosivo, de direção precisa, segura e boas atuações de todo o elenco.

    Terra dos Mortos é intenso. Sem apelações, trata o gênero do terror de forma respeitosa. A fórmula de Romero com zumbis + pancadaria + crítica social funciona, provando que o diretor merece crédito para a formação de uma nova trilogia. Afinal, por Romero até a brutalidade é retratada por uma panorâmica classuda.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus