Pôster de Uma Noite de Crime

UMA NOITE DE CRIME

(The Purge)

2013 , 85 MIN.

14 anos

Gênero: Terror

Estréia: 01/11/2013

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • James DeMonaco

    Equipe técnica

    Roteiro: James DeMonaco

    Produção: Andrew Form, Bradley Fuller, Jason Blum, Michael Bay, Sebastien Lemercier

    Fotografia: Jacques Jouffret

    Trilha Sonora: Nathan Whitehead

    Estúdio: Blumhouse Productions, Platinum Dunes, Universal Pictures, Why Not Productions

    Montador: Peter Gvozdas

    Distribuidora: Universal Pictures

    Elenco

    Adelaide Kane, Alicia Vela-Bailey, Arija Bareikis, Chris Mulkey, Dana Bunch, Edwin Hodge, Ethan Hawke, John Weselcouch, Lena Headey, Max Burkholder, Peter Gvozdas, Rhys Wakefield, Tisha French, Tom Yi, Tony Oller

  • Crítica

    30/10/2013 19h01

    Por Daniel Reininger

    Em 2022, crime e pobreza estão praticamente extintos nos Estados Unidos, graças a um novo e perturbado regime político. Diante de uma crise econômica avassaladora e criminalidade fora de controle, os autointitulados "Novos Fundadores da América" criaram um plano para acalmar os desejos mais sombrios da população e por fim à recessão mais catastrófica da história: permitir Uma Noite De Crime.

    O longa busca inspiração em distopias sombrias e apresenta uma premissa interessante. O conceito de 12 horas de "purificação" é difícil de acreditar, ainda mais pela proximidade da data em que se passa este longa futurista, mas é intrigante. Na trama, a família Sandin se prepara para uma noite calma diante da TV, protegidos por seu sistema de segurança de última geração. Infelizmente, seu filho mais novo não aprova essa tradição e resolve ajudar um fugitivo, tornando-os alvo de uma gangue de jovens ricos e psicóticos.

    Essa é a primeira tentativa de criticar as disparidades sociais, afinal os pobres sofrem enquanto os ricos abusam ou se escondem. O problema é que a mensagem é escancarada e repetida por meio de comentários no rádio ou televisão ao longo de todo o filme. Chega ao ponto de ganhar tom contraditório, afinal o roteiro parece assumir que eliminar os pobres pode gerar um milagre econômico. Certamente, essa não era a mensagem pretendida pelo diretor e roteirista James DeMonaco.

    Outro problema é a preguiça na hora da execução. Há possibilidades quase ilimitadas para o perigo que não são aproveitadas: atos de terrorismo, execuções em massa, batalhas campais agendadas pelas redes sociais, casos aleatórios de violência. Além disso, há as questões morais: O que você faria se as regras de decência deixassem de ser aplicadas por uma noite? Se é possível conter certos impulsos ao longo do ano, seria mesmo preciso liberá-los no dia determinado? São questões sem resposta, afinal a produção não tenta ser nada além de um simples filme de terror.

    Não há dúvida de que a narrativa funcionaria melhor se abandonasse o formato estilo O Quarto Do Pânico e mostrasse o desespero de um fugitivo em busca de salvação em meio ao caos da cidade, enquanto é perseguido por um grupo de maníacos com recursos ilimitados. Assim, veríamos melhor como funciona a tal noite de "purificação" e a violência serviria ao propósito de contar uma história e não ao contrário, como é o caso.

    Mesmo com o formato adotado por DeMonaco, era possível fazer algo melhor, caso os personagens não tomassem tantas decisões sem sentido para dar andamento à trama. É claro que sem as complicações que tiram a família da rotina não existiria filme, porém, isso não é desculpa para tantos problemas. As atuações também não ajudam. Embora o casal principal, interpretado por Lena Headey e Ethan Hawke, se esforce para dar credibilidade à história, o elenco de apoio é composto de personagens caricatos e superficiais.

    Além disso, Uma Noite De Crime não evita clichês e não vai além das técnicas básicas do gênero para deixar o espectador apreensivo. Ao mesmo tempo, falha ao tenta criar uma metáfora sobre nossa sociedade ao exagerar na exposição dos temas que pretende criticar. O mais triste é ver tamanho potencial desperdiçado com a história chata de pessoas ricas brincando de bang-bang.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus