TODO MUNDO EM PÂNICO 3

TODO MUNDO EM PÂNICO 3

(Scary Movie 3)

2003 , 90 MIN.

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • David Zucker

    Equipe técnica

    Roteiro: Brian Lynch, Craig Mazin, Kevin Smith, Pat Proft

    Produção: David Zucker, Robert K. Weiss

    Fotografia: Mark Irwin

    Trilha Sonora: James L. Venable

    Estúdio: Dimension Films, Miramax Films

    Elenco

    Anna Faris, Charlie Sheen, Denise Richards, Leslie Nielsen, Macy Gray, Pamela Anderson, Queen Latifah, Regina Hall

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    No mínimo irregular a carreira do diretor, produtor e roteirista David Zucker. Nos anos 70 e 80, ele ajudou a revolucionar a linguagem da comédia cinematográfica com os geniais filmes das séries Corra que a Polícia Vem Aí e Apertem os Cintos, o Piloto Sumiu. Mais recentemente produziu o suspense Por um Fio. E, no mesmo ano - 2003 -, dirigiu uma das piores comédias dos últimos tempos (A Filha do Chefe), ao mesmo tempo em que levantou a franquia Todo Mundo em Pânico, que havia caído na mais profunda baixaria em seu segundo episódio.

    Este terceiro capítulo - Todo Mundo em Pânico 3 - é de longe o melhor da, digamos assim, "trilogia". Isto porque Zucker evitou a piada de mau gosto (eu disse "evitou" e não "eliminou") e partiu para o terreno que ele melhor domina: a paródia. A idéia básica é a mesma dos dois primeiros capítulos, ou seja, escrachar com os filmes mais famosos da temporada, preferencialmente os de terror. História? Trama? Fala sério! Não há nenhuma outra intenção a não ser divertir. Além disso, Zucker resgata um pouco dos seus bons tempos ao trazer de volta o ator Leslie Nielsen para um dos papéis principais. Se é que o filme tem algum papel principal. Enfim, ele tem o mérito de fazer o único Todo Mundo em Pânico que pode ser curtido por toda a família.

    Uma dica final: procure ver Sinais, Matrix e, principalmente, O Chamado antes de ver o filme. Caso contrário, as principais piadas ficarão sem sentido.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus