TODO PODEROSO: O FILME - 100 ANOS DE TIMÃO

TODO PODEROSO: O FILME - 100 ANOS DE TIMÃO

(Todo Poderoso: O Filme - 100 Anos de Timão)

2010 , 108 MIN.

Gênero: Documentário

Estréia: 30/07/2010

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • André Garolli, Ricardo Aidar

    Equipe técnica

    Roteiro: Celso Unzelte, Ricardo Aidar

    Produção: Celso Unzelte, Ricardo Aidar

    Fotografia: Jay Yamashita

    Trilha Sonora: André Abujamra, Marcos Levy

    Estúdio: 20th Century Fox Home Entertainment, Canal Azul

    Distribuidora: Fox Home Entertainment

    Elenco

    Adhemir da Guia, Amilcar Barbuy Jr., Biro Biro, Casagrande, Chico Malfitani, entre outros, Mano Menezes, Roberto Carlos, Ronaldo, Sócrates, Wladimir, Zé Maria

  • Crítica

    30/07/2010 10h56

    Todo Poderoso: O Filme – 100 Anos de Timão é um exercício especial de memória para os torcedores corinthianos. Gols raríssimos, craques históricos, momentos marcantes e os principais fatos da trajetória do Corinthians sendo lembrados.

    Por que assistir a mais um documentário sobre o Timão, após o lançamento de Fiel – O Filme e 23 Anos em 7 Segundos? Aí vai uma série de razões: a paixão que motiva o torcedor, curiosidade sobre o passado, entender a evolução (ou involução, dependendo da perspectiva) do futebol, chorar pela memória de títulos perdidos ou conquistados, perceber os momentos que o esporte transcendeu as quatro linhas e fez política.

    Para um corinthiano, a história de seu time é recheada de todas essas características. Todo Poderoso: O Filme – 100 Anos de Timão consegue enxugar um século em praticamente 100 minutos. Óbvio que com a necessária simplificação de alguns fatos e com a deliberada omissão de outros (por exemplo, o fracasso na Libertadores em 2010).

    Mas o filme dos diretores Ricardo Aidar e André Garolli tem méritos que o distinguem dos documentários que o antecederam ao retratar aspectos da “corinthianice”. O mais fácil de destacar é o roteiro, inteligentemente amarrado na figura do entrevistador (e entrevistado) Celso Unzelte.

    Aparentemente, trata-se de um documentário linear, que acompanha desde a fundação do Sport Clube Corinthians Paulista, iniciativa de um grupo de operários, até o segundo ressurgimento de Ronaldo para o futebol, em 2009. Aparentemente, cara pálida, pois a também inteligente montagem de Jaime Queiroz permite ao filme dar longos saltos no tempo, acompanhando os temas sobre os quais os entrevistados falam.

    Mas, sem abandonar o porto seguro, Todo Poderoso: O Filme – 100 Anos de Timão volta ao depoimento de Celso Unzelte, que alinhava o documentário, procurando um equilíbrio entre a caretice e a anarquia narrativa. Esse é um detalhe que interessa mais a quem não se contenta apenas com gols do Corinthians.

    Agora, para quem é torcedor – caso de quem escreve este texto –, quanto material interessante para relembrar! O primeiro registro em movimento de uma equipe corinthiana, em 1929, por exemplo, lidera a lista de imagens impressionantes, ao lado de raríssimos vídeos do Timão contra times internacionais.

    No meu caso, cuja memória de torcedor foi fortalecida em meados da década de 90, precisamente após o título da Copa do Brasil em 1995, é uma honra ter a chance de assistir o cérebro do trio Claudio-Luizinho-Baltazar. Como jogava Luizinho!

    Aliás, talvez a escolha mais feliz da dupla de diretores, Ricardo Aidar e André Garolli, tenha sido oferecer ao espectador um bom punhado de imagens raras e, para a história recente (pós-título Brasileiro de 1990), gastar menos tempo. Afinal, para que dar demasiada atenção a um período já da era midiática?

    Todo Poderoso: O Filme – 100 Anos de Timão sintetiza aspectos importantes da história do Corinthians e, mesmo sendo o filme oficial do clube, não ofende aos não-corinthianos e a quem se interessa apenas por curiosidades futebolísticas. A pergunta – negativa – que fica é: por que deixar a(s) derrota(s) na Libertadores de fora?

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus