TOSCA

TOSCA

(Tosca)

2001 , 117 MIN.

Gênero: Musical

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Benoît Jacquot

    Equipe técnica

    Roteiro: Giuseppe Giacosa, Luigi Illica, Victorien Sardou

    Produção: Daniel Toscan du Plantier

    Fotografia: Romain Winding

    Trilha Sonora: Giacomo Puccini

    Elenco

    Angela Gheorghiu, David Cangelosi, Enrico Fissore, Gwynne Howell, James Savage-Hanford, Karl-Heinz Rogosch, Maurizio Muraro, Roberto Alagna, Ruggero Raimondi, Sorin Coliban

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    A partir da clássica ópera Tosca, de Giacomo Puccini, o cineasta Benoît Jacquot (o mesmo de O Sétimo Céu e Uma Garota Solitária) enfrentou o difícil desafio de transpor para a tela um espetáculo eminentemente de palco. A dramática trama fala do artista plástico Mario Cavaradossi (Roberto Alagna), que cai nas desgraças do poder central de Roma após acobertar a fuga do prisioneiro Cesare (Maurizio Muraro). A única pessoa que pode tentar salvá-lo da execução é sua apaixonada namorada Floria Tosca (Angela Gheorghiu), por quem o tirano e poderoso Barão Scarpia (Ruggero Raimoindi) nutre um secreto desejo.

    Esta adaptação de Benoît dá leves pinceladas cinematográficas à obra de Puccini, mantendo praticamente intacta a sua estrutura operística. Não se trata de um novo roteiro, mas sim de uma forma diferenciada de encenar a ópera para as câmeras, mais ou menos como Carla Camurati fez com La Serva Padrona.

    O primeiro ato é mais “cinematográfico”, com uma bela iluminação dramática, cenários luxuosos, boa movimentação de câmera e ótima utilização musical para fins cênicos. O segundo, centralizado quase que em sua totalidade sobre Tosca e o Barão Scarpia, pende muito mais para o teatral, com uma arraigada linguagem de palco. E o terceiro pode-se dizer que é mais “operístico”, mais dramático e histriônico, dando um fecho satisfatório à obra como um todo.

    Mas é inegável que Tosca é um filme feito unicamente para os fãs de ópera. Quem não aprecia esta arte dificilmente curtirá o filme.

    19 de dezembro de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus