TRAÍDOS PELO DESTINO

TRAÍDOS PELO DESTINO

(Reservation Road)

2007 , 102 MIN.

12 anos

Gênero: Drama

Estréia: 28/03/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Terry George

    Equipe técnica

    Roteiro: Terry George

    Produção: A. Kitman Ho, Nick Wechsler

    Fotografia: John Lindley

    Trilha Sonora: Mark Isham

    Elenco

    Armin Amiri, David Anzuelo, Eddie Alderson, Elle Fanning, Jennifer Connelly, Joaquin Phoenix, Linda Dano, Mark Ruffalo, Mira Sorvino, Sean Curley

  • Crítica

    28/03/2008 00h00

    Depois do pesado drama político Hotel Ruanda (2004), o diretor e roteirista irlandês Terry George volta à direção de um longa-metragem em Traídos Pelo Destino. Pela primeira vez em seu currículo de cineasta, ele se afasta dos dramas políticos para focar numa trama totalmente pessoal, mas, nem por isso, menos forte do que seus filmes anteriores.

    O roteiro, assinado pelo próprio George e o estreante John Burnham Schwartz (também autor do romance que deu base a esta adaptação), mostra uma tragédia que tem início na Reservation Road que dá nome à versão original da produção. É lá que as vidas de Ethan (Joaquin Phoenix) e Dwight (Mark Ruffalo) se encontram. Quando o primeiro pára num posto na estrada - acompanhado de sua esposa, Grace (Jennifer Connelly), e os filhos pequenos (vividos por Elle Fanning e Sean Curley) -, Dwight passa pelo local para levar o filho, Lucas (Eddie Alderson), à casa da mãe (Mira Sorvino) após uma partida de beisebol.

    Dwight e Ethan são dois homens completamente diferentes. O primeiro é um bem-sucedido pai de família, que sofre após a tragédia familiar que ocorre. O segundo não teve muito sucesso no casamento, que culminou no divórcio; sua reputação não é das melhores e certamente a noite de encontro entre os dois protagonistas não depõem a favor do personagem. Mas, nesse momento, suas vidas são entrelaçadas de uma forma que somente o destino e o cinema podem proporcionar.

    Como não poderia deixar de ser num filme de George, por mais que Traídos Pelo Destino seja permeado por dramas pessoais, existe uma discussão relacionada à sociedade, especialmente ao sistema legal norte-americano e a forma como crimes como o que ocorre no filme (prefiro não detalhar mais sobre a trama a fim de não estragar qualquer tipo de surpresa que o leitor possa ter com o longa) são vistos pelas autoridades.

    Traídos Pelo Destino não tem muito ritmo, agradando às platéias mais acostumadas com longas-metragens que são conduzidos ao seu tempo, sem pressa. O filme traz excelentes atuações de Phoenix, Ruffalo e Jennifer Connelly. Triste, emocionante e extremamente dramático, a produção envolve graças à história e, principalmente, as atuações.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus