Tudo Acontece em Nova York

TUDO ACONTECE EM NOVA YORK

(Swim Little Fish Swim)

2012 , 100 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia Dramática

Estréia: 21/08/2014

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Lola Bessis, Ruben Amar

    Equipe técnica

    Roteiro: Lola Bessis, Ruben Amar

    Produção: Lola Bessis, Ruben Amar

    Estúdio: Les Films de la Fusée

    Distribuidora: Pandora Filmes

    Elenco

    Anne Consigny, Brooke Bloom, Dustin Guy Defa, Josh Radnor, Lola Bessis, Myriam Ajar, Olivia Costello, Ruy André

  • Crítica

    17/08/2014 15h43

    Não existe melhor lugar no mundo para um artista que Nova York, diz alguém à Lilas (Lola Bessis), jovem artista francesa que tenta a sorte na Big Apple. Ela sabe bem disso, mas as coisas não estão dando muito certo. Seu visto de permanência está expirando, não tem mais onde ficar e seu trabalho com vídeos experimentais não encantou nenhum curador de galeria até agora.

    Sem ter onde ficar e precisando de mais alguns dias em Nova York, Lilas se hospeda provisoriamente na casa do músico Leeward (Dustin Guy Defa). Ele não tem trabalho fixo, suas composições experimentais nunca foram gravadas e, mesmo tendo uma filha para sustentar, se recusa a compor um jingle para não "corromper sua arte". Quem sustenta a família e está ficando cansada da imaturidade do marido é Mary (Brooke Bloom), que trabalha como enfermeira e sonha em se mudar para uma casa melhor no subúrbio.

    O longa de estreia da dupla de curta-metragistas franceses Lola Bessis e Ruben Amar fala da paixão pela arte em contraponto à realidade da vida. De narrativa ágil e fugindo das obviedades, Tudo Acontece em Nova York gira em torno desses três personagens e seus desafios cotidianos para traçar um panorama mais amplo sobre as inquietações de uma geração dividida entre ideologias passadas – Leeward, por exemplo, ainda alimenta uma visão anticapitalista romântica – e a realidade mercantilizada na qual estão inseridos e precisam sobreviver.

    Inteligentemente, os diretores e roteiristas dão profundidade aos personagens e abdicam de julgá-los. Lilas não é só uma menina mimada que convive mal com o sucesso da mãe, uma artista plástica renomada. Leeward não é apenas um trintão irresponsável que não consegue olhar para o futuro. Mary tampouco representa a razão, já que para alcançar seu objetivo pequeno-burguês está disposta a ignorar as aspirações artísticas do marido. São todos humanizados e cheios de complexidades. Cabe ao espectador arbitrar.

    Tudo Acontece em Nova York tem personagens cativantes e de identificação fácil. As muitas questões que levanta surgem da observação de suas ações cotidianas levadas à tela de forma extremamente naturalista. Falta criatividade e sobra certo pieguismo na cena final, é verdade, mas nada que comprometa o conjunto desse agradável filme independente.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus