TUDO EM FAMÍLIA (2005)

TUDO EM FAMÍLIA (2005)

(The Family Stone)

2005 , 102 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Thomas Bezucha

    Equipe técnica

    Roteiro: Thomas Bezucha

    Produção: Michael London

    Fotografia: Jonathan Brown

    Trilha Sonora: Michael Giacchino

    Elenco

    Brian J. White, Claire Danes, Craig T. Nelson, Dermot Mulroney, Diane Keaton, Elizabeth Reaser, Jamie Kaler, Jason Aaron Baca, Luke Wilson, Paul Schneider, Rachel McAdams, Sarah Jessica Parker, Savannah Stehlin, Tyrone Giordano

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Existe um atraso na estréia de Tudo em Família nos cinemas brasileiros. Afinal, trata-se de uma comédia dramática natalina que consegue se destacar entre as produções do gênero graças ao ótimo elenco.

    O Natal é época de reunião familiar, o que não é diferente na família Stone. Em volta da árvore natalina, são reunidos os filhos adultos de Sybil (Diane Keaton) e Kelly (Craig T. Nelson), mas neste ano a novidade vem por conta da presença de Meredith (Sarah Jessica Parker), namorada do filho mais velho, Everett (Dermot Mulroney). Talvez não tenha sido a época mais propícia para que Everett apresentasse sua namorada cosmopolita aos complicados Stones. Especialmente porque um pedido de casamento está para sair desse encontro. E é exatamente isso que Meredith encontra nessa casa na Nova Inglaterra (EUA). Não muito bem-recebida pelos familiares do noivo, a protagonista se sente deslocada e logo acontece uma divisão: os que gostam de Meredith e os que desaprovam a candidata a esposa do filho mais velho.

    A família Stone é daquelas grandes, típicas principalmente em pequenas cidades norte-americanas. Além Everett, temos o mulherengo Ben (Luke Wilson), Susannah (Elizabeth Reaser), o deficiente auditivo Thed (Tyrone Giordano) - que tem um namorado de longa data, Patrick (Brian White) - e a implicante caçula Amy (Rachel McAdams). Aqui, quem toma as rédeas da família na maioria dos momentos é Sybil, apesar da figura patriarcal de Kelly, mas nem ela consegue controlar a situação que se forma contra a nora. Quando Meredith resolve mudar sua hospedagem para um hotel, não suportando a pressão dos Stone, surge a figura de sua irmã Julie (Claire Danes).

    A questão é que Meredith é completamente diferente dos Stone. Eles acham que, graças a esse relacionamento, o próprio Everett está transformado em alguém desconhecido para eles. Por isso a má recepção. Meredith é sofisticada, independente, bem parecida com Carrie, personagem de Sex And The City, seriado que deu notoriedade a Sarah Jessica Parker. Ao mesmo tempo, sua irmã Julie acaba ocupando seu lugar na viagem, uma vez que sua personalidade tem tudo a ver com os Stone, fazendo com que a jovem seja mais bem aceita no seio familiar. Dessa forma, está armado o ambiente perfeito para que uma série de confusões e mal-entendidos.

    Tudo em Família é uma comédia repleta de personagens ricos e bem-construídos. O roteiro resolve bem essa variedade de personalidades de forma a fazer com que o espectador não se perca. A produção é dirigida pelo desconhecido Thomas Bezucha que, como num milagre natalino, conseguiu juntar este elenco tão forte apenas em seu segundo filme. Mesmo assim, as situações de Tudo em Família são mal-resolvidas. Elas se desenvolvem de uma forma até que criativa, mas, na medida em que o final chega, elas acabam caindo nos quase que inevitáveis clichês de filmes natalinos. Quando todos os personagens finalmente estão reunidos, lá pela metade do filme, o espectador já sabe mais ou menos como será o final. E dificilmente errará, pois as soluções são óbvias demais.

    Amparado com um elenco desses, é uma pena que o resultado tenha se tornado tão óbvio. Afinal, trata-se de um argumento interessante, cheio de possibilidades. Talvez se acontecesse fora da época natalina, os lugares-comuns seriam evitados com mais facilidade. Mesmo assim, Tudo em Família ainda consegue ser uma diversão leve para aqueles dias quando queremos evitar muita complexidade na sala de cinema.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus