U-571 - A BATALHA DO ATLÂNTICO

U-571 - A BATALHA DO ATLÂNTICO

(U-571)

2000 , 115 MIN.

14 anos

Gênero: Ação

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Jonathan Mostow

    Equipe técnica

    Elenco

    Bill Paxton, Dave Power, David Keith, Derk Cheetwood, Erik Palladino, Harvey Keitel, Jack Noseworthy, Jake Weber, Jon Bon Jovi, Matthew McConaughey, Matthew Settle, Terrence 'T.C.' Carson, Thomas Kretschmann, Tom Guiry, Will Estes

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Não sei direito quem disse - talvez tenha sido Albert Einstein - que em todas as guerras a primeira grande vítima sempre é a Verdade. Bom, se a mentira impera na guerra, imagine então nos filmes de guerra. Por isso, nem pense em levar a sério a história de U-571 - A Batalha do Atlântico.

    Tudo gira em torno da Enigma, uma poderosa máquina nazista de cifragem e decifragem de mensagens, e sua captura pela marinha americana, o que teria mudado os rumos da 2ª Guerra Mundial. Tudo muito bonito, não fosse por um pequeno "detalhe" histórico: a Enigma na verdade foi capturada pela marinha britânica, antes mesmo dos EUA entrarem no conflito. Não foi à toa que os ingleses protestaram muito contra o filme. Na terra do Tio Sam, porém, onde a fantasia sempre imperou sobre a realidade, o público nem ligou para a polêmica, e deixou quase US$ 80 milhões nas bilheterias dos cinemas que exibiam U-571.

    Imprecisões históricas à parte, U-571 engrossa a lista de bons títulos que têm colocado os filmes sobre a 2a. Guerra novamente na pauta da moda cinematográfica. Os outros são O Resgate do Soldado Ryan, Além da Linha Vermelha e o aguardado Pearl Harbor, mega produção de Jerry Bruckeimer com estréia prevista para maio de 2001.

    A trama de U-571 mostra um submarino nazista em alto mar, avariado, à espera de ajuda. Espertamente, a inteligência americana fica sabendo do caso e envia um submarino americano "disfarçado" de nazista para a abordagem e para a conseqüente captura da tão preciosa máquina Enigma. Mas, algo na missão dá errado (se as coisas não dão errado, como fazer filmes?), e os marinheiros americanos vão ter de comer o pão que Hitler amassou para conseguir escapar dessa.

    Mesmo não recomendado para quem gosta de História, o filme é uma boa pedida para os fãs do cinema de ação, com todos os elementos clássicos do gênero presentes: heroísmo, muitos bombardeios e explosões, aventura, perseguições, ótimo ritmo. O típico filme que os garotos adoram e que as garotas detestam (não tem romance, nem personagens femininos fortes). Aliás, nem todas as garotas vão detestar, já que o roqueiro Jon Bon Jovi está num dos papéis de destaque.

    Mesmo com temática tão patriótica, U-571 é uma co-produção entre França e EUA, com filmagens realizadas nos grandiosos estúdios italianos de Cinecittá (onde até réplicas de submarinos em tamanho natural foram construídas), e na Ilha de Malta, mesmo local que abrigou as locações de O Gladiador.

    09 de outubro de 2000
    ------------
    Celso Sabadin é jornalista especializado em cinema desde 1980. Atualmente é crítico da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão e do Canal 21. Às sextas-feiras é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus