UM BOM PARTIDO

UM BOM PARTIDO

(Playing for Keeps)

2012 , 105 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 26/04/2013

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Gabriele Muccino

    Equipe técnica

    Roteiro: Robbie Fox

    Produção: Alan Siegel, Gerard Butler, Heidi Jo Markel, John Thompson, Jonathan Mostow, Kevin Misher

    Fotografia: Peter Menzies Jr

    Estúdio: Eclectic Pictures, Evil Twins, Millennium Films, Nu Image Films

    Distribuidora: Imagem Filmes

    Elenco

    Adamm Kulbersh, Aidan Potter, Aisha Kabia, Catherine Zeta-Jones, Cervantes Reck, Cindy Creekmore, Dennis Quaid, Emily Somers, Esther Martin II, Gerard Butler, Gerry May, Gisella Marengo, Grant Collins, Grant Goodman, Igbal Theba, James Paul, James Tupper, Jessica Biel, Joe Chrest, Jon Mack, Joshua Rush, Judy Greer, Katia Gomez, Liann Pattison, Linda Leonard, Marlena Lerner, Mike Martindale, Nicky Buggs, Noah Lomax, Parker Dane Eppes, Rick LaCour, Ritchie Montgomery, Scarlette Herndon Martin, Sean O'Bryan, Sharon McHenry Power, Shun Hagins, Soumaya Akaaboune, Stephanie Swart, Terry L. Harris, Timothy Hoffman, Uma Thurman

  • Crítica

    22/04/2013 14h01

    Por Daniel Reininger

    Além de bom argumento, filmes precisam cumprir seus objetivos: inovar, divertir ou incomodar, por exemplo. Em comédias românticas, espera-se ver um protagonista interessado em chegar a algum lugar, superando obstáculos, afinal isso o aproxima do espectador. O problema de Um Bom Partido é exatamente a falta de tudo isso.

    Gerald Butler
    interpreta um bizarro ex-astro do futebol, campeão nos maiores times do mundo, que inexplicavelmente acaba sem dinheiro e vai para o subúrbio norte-americano para se reaproximar da família. Absolutamente nada no roteiro faz sentido, todos os personagens são mal construídos e não é possível perceber o tempo passar na trama, culpa do enferrujado Robbie Fox, cujo último roteiro foi o fraco Um Maluco no Exército, de 1994.

    Tecnicamente dentro dos padrões de Hollywood, a produção tem começo promissor, com situações e personagens potencialmente interessantes, mas que acabam esquecidos ao longo do filme. No final das contas, tudo se resume a uma comédia romântica/familiar incapaz de nos fazer rir ou chorar, apesar de a música exagerada tentar garantir lágrimas a todo custo.

    O menor dos problemas é a atuação de Butler, mestre em pegar papéis fracos em comédias românticas sem graça - alguém se lembra de Caçador de Recompensas? Entretanto, dessa vez o ator não tem culpa pela chatice do filme. Seu jeito desleixado de quem acabou de levantar da cama até funciona.

    Em compensação as boas atrizes Uma Thurman e Catherine Zeta-Jones disparam suas falas com exageros imperdoáveis. Embora o roteiro não as ajude, esse é um sinal do desinteresse do cineasta Gabriele Muccino, diretor também do elogiado À Procura da Felicidade. Ele deve ter percebido a bomba que tinha nas mãos e não se esforçou para conduzir as coisas de forma a minimizar os danos. O pior de tudo é ver o talento de Dennis Quaid desperdiçado com o caricato milionário Carl.

    O final é tão óbvio ao ponto de sabermos exatamente como as coisas vão se desenrolar por volta da metade da história. Um Bom Partido não consegue trazer absolutamente nada de novo ao gênero e é uma boa opção apenas para casais que não pretendem realmente assistir ao filme, afinal nada na tela vai distrair os pombinhos.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus