Pôster de Um Estranho no Lago

UM ESTRANHO NO LAGO

(L’inconnu Du Lac)

2013 , 97 MIN.

16 anos

Gênero: Drama

Estréia: 13/12/2013

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Alain Guiraudie

    Equipe técnica

    Roteiro: Alain Guiraudie

    Produção: Sylvie Pialat

    Fotografia: Claire Mathon

    Estúdio: Les Films du Worso

    Montador: Jean-Christophe Hym

    Distribuidora: Imovision

    Elenco

    Christophe Paou, Emmanuel Daumas, François-Renaud Labarthe, Gilbert Traina, Gilles Guérin, Jérôme Chappatte, Mathieu Vervisch, Patrick d'Assumçao, Pierre Deladonchamps, Sébastien Badachaoui

  • Crítica

    05/12/2013 10h15

    A primeira coisa a se dizer sobre este filme de Alain Guiraudiem, premiado como melhor diretor na mostra Um Certo Olhar de Cannes, é que seu pôster e sinopse dizem pouco sobre o que se verá na tela. A natureza ingênua da imagem pintada e a síntese da história podem levar o espectador a imaginar que vai assistir a um thriller protagonizado por um casal gay. Não é isso. Ou só isso. Um Estranho no Lago, mesmo se valendo de algum suspense, é mais um drama sobre o medo da solidão recheado de cenas de sexo explícito.

    Os personagens são homens de idades variadas que se encontram à beira de um lago em busca de parcerias sexuais. Muitas delas são mostradas explicitamente, mas não de forma apelativa ou mesmo erotizada. A presença do sexo explícito é perfeitamente condizente com a proposta de Guiraudiem, também autor do roteiro. Como reduzir a classificação etária não era uma preocupação, não havia porque esconder os encontros.

    Franck (Pierre Deladonchamps) é um dos frequentadores do local. A não ser por um diálogo em que revela qual foi seu último trabalho, pouco sabemos sobre sua vida. Apenas o vemos chegando e partindo do lugar com seu carro ao final do dia. A área é isolada e cercada por um bosque, o que oferece aos habitués a privacidade de que precisam. Deitam-se nus na pequena praia de pedrinhas à beira do lago, tomam sol, nadam e transam na mata ao redor.

    É neste refúgio gay que Franck torna-se amigo de Henri (Patrick d' Assumçao), homem solitário de meia-idade, recentemente separado da esposa, que frequenta o lugar apenas para conversar. Paralelamente, começa a se sentir atraído Michel (Christophe Paou), bonitão de porte atlético que parece saído de um seriado de TV dos anos 80. Num final de tarde, testemunha Michel cometendo um crime, mas sua atração não arrefece. Obcecado, começa a flertar com o perigo nos braços de seu objeto de desejo.

    É inegável que Guiraudiem consegue entremear seu filme com uma carga de tensão movida a sexo e medo. Antecipamos que as coisas não vão acabar bem, mas não nos desprendemos da trama até chegarmos a seu clímax. Por outro lado, há aspectos que atentam frontalmente contra a veracidade da história. A respeito dos personagens, incluindo os protagonistas, sabemos pouco ou nada sobre suas motivações. A investigação do crime parece conduzida por um detetive amador formado num curso por correspondência e não pela polícia.

    Resta ao final de Um Estranho no Lago um misto de vazio e dúvida: o que Guiraudiem buscou ao contar essa história? O filme parece vagar numa espécie de limbo sugestivo em que cabe ao espectador especular sobre o que teria motivado personagens e mesmo o diretor.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus