UM HOMEM DE MORAL

UM HOMEM DE MORAL

(Um Homem de Moral)

2008 , 84 MIN.

Gênero: Documentário

Estréia: 05/06/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Ricardo Dias

    Equipe técnica

    Roteiro: Ricardo Dias

    Produção: Zita Carvalhosa

    Fotografia: Carlos Ebert

    Trilha Sonora: Italo Perón

  • Crítica

    03/06/2009 16h42

    Paulo Vanzolini é um senhor que acaba de completar 85 anos. Mesmo sendo muito conhecido por suas composições, nunca considerou a música seu ganha pão ou profissão. Sua paixão mesmo é a zoologia e uma boa incursão na mata. Além de sambista e zoólogo, Vanzolini também é a estrela do documentário Um Homem de Moral.

    Ricardo Dias, diretor do longa, já havia feito um documentário sobre o Vanzolin zoólogo, No Rio Amazonas. Desta vez, dá muito mais atenção à música. Dias fez a opção de não realizar entrevistas que ratifiquem ou desmintam o talento do compositor, que é o único formalmente entrevistado. Opção que exigiria uma poética imensa nas imagens que não trouxessem Vanzolini. Por pouquíssimas vezes, a imagem do filme esteve à altura das rimas do compositor.

    Quando o autor de Boca da Noite está na tela, há um contato eletrizante entre filme e espectador. Vanzolini é um contador de "causos", mas fica muito sério ao explicar o quão elaborado é o labor da composição. “É um trabalho muito duro, às vezes fico seis meses buscando a palavra certa”. Pintor do cotidiano tal qual Noel Rosa, ele busca, como explica o filme, seus motes em situações que aparecem à sua frente - até mesmo na sala de recepção do Hospital das Clínicas.

    Quando o compositor não está focado, Dias recorre a imagens de pessoas que integram o cotidiano de São Paulo, matéria-prima da obra de Vanzolini. Há uma brilhante sequência na qual cada item descrito pela canção - ônibus e morro, por exemplo - é captado pelas câmeras de Dias. Há outras, porém, que a conexão é fraca e imagem torna-se apenas mecanismo para passar de capítulos ou temas da entrevista. E o filme perde ritmo.

    O diretor, que também é da área de biologia, teve grande acesso não apenas à intimidade de Vanzolini, mas da construção do álbum Acerto de Contas com Paulo Vanzolini, que reuniu diversos intérpretes de canções do paulistano. Dias capturou a malemolência de Martinho da Vida, a disciplina de Chico Buarque, a dedicação de Ana Bernardo - cantora e mulher de Vanzolini -, a segurança de Elton Medeiros, a simpatia de Miúcha, entre outros.

    Como tributo musical, Um Homem de Moral - título extraído da canção mais famosa do compositor, Volta por Cima, gravada pela primeira vez em 1967 por Noite Ilustrada - é um digno registro. Como filme tenta trazer imagens tão potentes como as músicas de Vanzolini, poderia ter ido além, já que optou por não rechear o filme de entrevistas. Uma atitude ousada, frise-se, que nem sempre dá o melhor resultado.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus