UM NATAL BRILHANTE

UM NATAL BRILHANTE

(Deck The Halls)

2006 , 94 MIN.

Gênero: Comédia

Estréia: 08/12/2006

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • John Whitesell

    Equipe técnica

    Roteiro: Chris Ord, Don Rhymer, Matt Corman

    Produção: Michael Costigan

    Fotografia: Mark Irwin

    Trilha Sonora: George S. Clinton

    Estúdio: New Regency Pictures

    Distribuidora: Fox Film

    Elenco

    Danny DeVito, Kelly Aldridge, Kristin Davis. Kristin Chenoweth. Alia Shawkat, Matthew Broderick, Sabrina Aldridge

  • Crítica

    08/12/2006 00h00

    Todos os anos, nesta mesma época, já virou tradição a estréia de filmes como Um Natal Brilhante, que parece ser tão necessária como a árvore de Natal em nossas salas - que pelo menos tem uma função decorativa. É preciso de um expressivo espírito natalino para agüentá-lo até o final. O longa-metragem é dirigido por John Whitesell, o mesmo responsável por comédias como Vovó...Zona 2 e Spot - Um Cão da Pesada e, por incrível que pareça, Um Natal Brilhante parece ser o menos divertido de sua curta carreira.

    O oftalmologista Steve Finch (Matthew Broderick) é conhecido na cidade de Coverdale, Massachussets, como o "Sr. Natal". Todo ano ele cumpre, rigorosamente, um calendário de tarefas a serem realizadas no mês de dezembro para que o dia de Natal seja perfeito, além de supervisionar o festival anual da cidade. Sua família não suporta mais seguir tantas tradições e regras, em um momento que deve ser descontraído. Para o desespero de Finch, Buddy Hall (Danny DeVito) e sua família mudam para a casa da frente. O novo vizinho esconde um defeito: é uma pessoa desmotivada que abandona todo projeto que inicia, o que resulta em mais esta mudança. O mais recente deles é fazer com que sua nova casa seja vista do espaço. Para isso, Buddy irá decorá-la com toda luz natalina possível, transformando sua moradia em uma atração da pequena cidade. A obsessão irá transformar a rotina desses vizinhos que darão início a uma guerra de Natal.

    A história é previsível, o roteiro repleto de clichês natalinos com lições de amor e união. Nada contra a bonita mensagem sobre o verdadeiro espírito de Natal e a consagração da família. Se ao menos o filme cumprisse a promessa de ser uma comédia, eu poderia dizer que é um bom entretenimento, mas as piadas são fracas e cansativas, tornando o filme mais longo do que realmente é.

    O ator Matthew Broderick foi o ídolo da maioria dos jovens da década de 80, interpretando o personagem Ferris Bueller, de Curtindo a Vida Adoidado. Fica difícil entender como pôde regredir ao longo de sua carreira. Em Um Natal Brilhante, ele cria um personagem caricato e obsessivo, fugindo da realidade. Danny DeVito não está muito longe disto: continua com o mesmo tipo desajeitado e azarado que só consegue arrancar pena do espectador, assim como em Irmãos Gêmeos. Além disso, a dupla Broderick e DeVito não funciona. Faltou química entre os atores que pareciam atuar em filmes diferentes, dando abertura para Kristin Chenoweth (A Pantera Cor de Rosa) se destacar entre eles. Ela é responsável pelos raros momentos de descontração como a esposa perua e dedicada de Buddy Hall.

    Um Natal Brilhante vale a pena pelo trabalho da produção de arte com a exagerada decoração da casa de Buddy Hall, mas nada que não possa ser aguardado e visto em DVD.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus