UMA VIDA ILUMINADA

UMA VIDA ILUMINADA

(Everything is Iluminated)

2005 ,

Gênero: Aventura

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Liev Schreiber

    Equipe técnica

    Roteiro: Liev Schreiber

    Produção: Marc Turtletaub, Peter Saraf

    Fotografia: Matthew Libatique

    Elenco

    Boris Leskin, Elijah Wood, Eugene Hutz

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Um grande clichê é dizer que a vida moderna não nos permite a preservação do passado. De qualquer forma, clichês só são clichês por serem verdades universais. Trata-se, então, de uma constatação óbvia, explorada de forma a fugir do lugar comum em Uma Vida Iluminada. O ator Liev Schreiber (Sob o Domínio do Mal), que estréia na direção com este filme, mostra saber como construir cenas, mostrando ao espectador esta sensível história.

    Jonathan (Elijah Wood) é um jovem fora de seu tempo. Sempre vestindo ternos, tem a mania de colecionar coisas. Tem uma parede forrada de objetos que remetem a lembranças relacionadas às pessoas que o cercam, vivas ou não. Ele guarda memórias em pequenos sacos e passa o tempo todo recolhendo-as, como uma forma de nunca esquecer o que se passa ao seu redor.

    O filme começa quando seu avô morre. Dele, Jonathan só tem uma foto antiga, de quando ele morava na Ucrânia, antes da Segunda Guerra Mundial, e um pingente. Quando ele morre, o protagonista resolve viajar à cidade natal a fim de encontrar a mulher que está ao lado do avô no retrato.

    Na Ucrânia, Jonathan toma contato com uma família bastante pitoresca. Seus negócios são conduzir turistas que chegam ao país à procura dos ancestrais. O patriarca (Boris Leskin) é um velho que acha que está cego. Tem uma cachorra que é sua guia, mas a própria é tão maluca quanto ele. Além disso, o avô é o motorista da empresa, tocada por seu filho, que designa Alex (Eugene Hutz) para acompanhar o avô com esse novo cliente. O jovem, sempre vestindo um conjunto de agasalho esportivo, é outra figura rara. O avô, o jovem croata e este americano atípico para sua idade encaram uma viagem numa busca pela preservação da memória. Esquecer é tudo que eles não fazem ao procurar a vila onde o avô de Jonathan viveu antes de fugir aos EUA por conta da invasão alemã. Na viagem, não somente o protagonista, mas todos os três - especialmente o avô - tomam contato com o passado enterrado.

    Além da direção sensível, vale também destacar as atuações. Elijah Wood, cujos olhos são mais acentuados pelos óculos de grau alto, foi uma escolha acertada para o papel do rapaz tímido e fora de seu tempo. A revelação fica por conta de Eugene Hutz. Vocalista da banda punk com influências de música dos balcãs Gogol Bordello (banda que apareceu no documentário Mate Seus Ídolos), Hutz mostra sua verve dramática (também presente nas apresentações de sua banda), muito bem dosada aos momentos cômicos reservados ao seu personagem.

    Cheio de personagens carismáticos e situações bizarras - que muitas vezes lembram as retratadas por Emir Kusturica em seus filmes -, Uma Vida Iluminada valoriza, de forma sensível e honesta, a memória.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus