UNIDOS PELO SANGUE

UNIDOS PELO SANGUE

(3 Needles)

2005 , 123 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 18/01/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Thom Fitzgerald

    Equipe técnica

    Roteiro: Thom Fitzgerald

    Produção: Bryan Hofbauer, Thom Fitzgerald

    Fotografia: Tom Harting

    Trilha Sonora: Christophe Beck, Trevor Morris

    Elenco

    Chloë Sevigny, Cory Bowles, Lucy Liu, Mabel Adams, Marc Trottier, Olympia Dukakis, Sandra Oh, Shawn Ashmore, Sook-Yin Lee, Stockard Channing

  • Crítica

    18/01/2008 00h00

    A intenção parece ser das melhores. Num momento em que o tema dá sinais de ter "perdido a força" ou, pelo menos, saído da mídia, Unidos pelo Sangue propõe reacender o debate sobre a Aids contando três histórias interligadas. Uma acontecida na zona rural da China, outra nas plantações da África do Sul e uma terceira no submundo da pornografia de Montreal.

    Na China, Jin Ping (Luci Liu, de As Panteras) comanda um serviço móvel de coleta de sangue, mas é ludibriada por Tong (Tanabadee Chokpikultong), um agricultor local, que mente a idade de sua filha para poder vender seu sangue duas vezes ao mês, ganhando assim mais dinheiro por isso. Na história africana, Clara (Chloë Sevigny, de Zodíaco) é uma noviça inexperiente que tenta catequizar uma tribo que enfrenta uma terrível epidemia, mas choca-se de frente com os selvagens costumes locais. No Canadá, a trama fala de Denys (Shawn Ashmore, o Iceman de X-Men), um ator de filmes pornográficos que rouba amostras de sangue de seu pai para passar nos testes mensais anti-Aids.

    Como não poderia deixar de ser, as três histórias tendem para o trágico, acentuando seu tom de denúncia contra os variados tipos de irresponsabilidades que ainda se cometem no mundo inteiro em relação à Aids. Porém, o filme perde sua força dramática ao contar suas histórias de forma pálida e sem brilho criativo, em estilo quase novelesco que dificilmente conseguirá entusiasmar o fã de cinema.

    Produzido no Canadá, Unidos pelo Sangue não consegue obter a carga dramática que se espera de um tema tão inquietante e reduz seus personagens a sombras superficiais do que poderiam render. O resultado final pode até ser didático, mas cinematograficamente é bastante fraco.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus