VENUS

VENUS

(Venus)

2006 , 95 MIN.

18 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Roger Michell

    Equipe técnica

    Roteiro: Hanif Kureishi

    Produção: Kevin Loader

    Fotografia: Haris Zambarloukos

    Trilha Sonora: Corinne Bailey Rae, David Arnold

    Estúdio: Miramax Films

    Elenco

    Cathryn Bradshaw, Jodie Whittaker, Julian Rhind-Tutt, Leslie Phillips, Peter O'Toole, Richard Griffiths, Vanessa Redgrave

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Maurice (Peter O'Toole, o eterno Lawrence da Arábia) e Ian (Leslie Phillips) são dois - literalmente - velhos amigos. Atores britânicos da velha guarda, eles dividem antigas lembranças e eternas xícaras de chá. A amizade dos dois começa a estremecer quando entra em cena a jovem Jessie (Jodie Whittaker), sobrinha-neta de Ian, que vem do interior à procura de um emprego em Londres. Maurice vê na garota uma espécie de elo perdido entre a juventude e seu atual e deplorável estado de octogenário (ou mais). E começa a cortejá-la, embora entre ambos exista um abismo cultural, etário e comportamental que parece ser inexpugnável. Ou não?

    Novamente o velho mote da atração entre opostos é explorado nas telas. E, desta vez, com a charmosa direção do sul-africano Roger Michell, o mesmo de Um Lugar Chamado Notting Hill. Aliado ao roteiro de Hanif Kureishi (do premiado Minha Adorável Lavanderia), Michell dá dignidade ao tema, que poderia descambar para o mau gosto nas mãos de um cineasta menos sutil. E como já é costume nas produções britânicas, o desempenho do elenco é um capítulo à parte, com destaque para Peter O'Toole, que faz a platéia acreditar que ele tenha muito mais que seus atuais 74 anos. Não por acaso, O'Toole tem recebido várias indicações e premiações por este papel. E falando em antigos talentos britânicos, Vênus ainda traz uma participação especial de Vanessa Redgrave.

    Não chega a ser memorável, mas é um filme terno e simpático sobre relacionamentos humanos na terceira idade. Simples e amoroso, Vênus seria argentino, se não fosse tão britânico...

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus