VIOLÊNCIA EM FAMÍLIA

VIOLÊNCIA EM FAMÍLIA

(Suburban Mayhem)

2006 , 95 MIN.

18 anos

Gênero: Drama

Estréia: 08/08/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Paul Goldman

    Equipe técnica

    Roteiro: Alice Bell

    Produção: Leah Churchill-Brown

    Fotografia: Robert Humphreys

    Trilha Sonora: Mick Harvey

    Estúdio: Fortíssimo Film

    Elenco

    Anthony Hayes, Emily Barclay, Michael Dorman, Robert Morgan

  • Crítica

    08/08/2008 00h00

    Katrina (Emily Barclay), além de ser nome de um furacão arrasador, é uma adolescente de classe média que consegue reunir, sozinha, tudo o que possa existir de pior na alma humana. Ela é mentirosa, irresponsável, agressiva, egoísta, mau caráter e vadia. Só? Não. Além de todos estes "atributos", a garota é suspeita de ter assassinado o próprio pai e não se importa muito com isso, já que o caso lhe trouxe notoriedade e mídia, provavelmente os mais importantes valores de Katrina. E de bilhões de outras pessoas pelo mundo.

    Katrina é o objeto a ser analisado em Violência em Família, drama indicado a 12 prêmios da Academia de Cinema Australiana, que acabou ganhando três: Atriz, Trilha Sonora e Ator Coadjuvante para Anthony Hayes (no papel de Kenny, o amigo com problemas mentais). Pode parecer muito, na medida em que o filme não chega a ser um primor cinematográfico, optando por uma linha minimalista e quase documental de narração. Não exatamente uma novidade. Porém, ao se transformar num painel de toda uma geração confusa e perturbada, sem valores nem perspectivas, que mata a família e nem vai ao cinema, Violência em Família ganha em conteúdo e em matéria prima para discussão e análise.

    Cruel, o filme expõe o retrato de tantas Katrinas e Susanas Von Richtofens que andam soltas pelo mundo, alardeando que algo está muito errado, que tragédias iguais e piores podem se repetir a qualquer momento, perpretadas não por criminosos contumazes que habitam o imaginário coletivo, mas sim pela vizinha da casa ao lado. Pelo colega da escola.

    Filme de estréia da roteirista Alice Bell, Violência em Família é o terceiro longa do diretor Paul Goldman e mostra que ainda existe uma inquietação bem-vinda no cinema australiano atual, que andava meio esquecido do circuito brasileiro ultimamente.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus