XUXA E O TESOURO DA CIDADE PERDIDA

XUXA E O TESOURO DA CIDADE PERDIDA

(Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida)

2004 , 105 MIN.

Gênero: Aventura

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Moacyr Góes

    Equipe técnica

    Roteiro: Flávio de Souza

    Produção: Diler Trindade, Mônica Muniz, Roberto Talma

    Fotografia: Edgar Moura

    Trilha Sonora: Ary Sperling

    Estúdio: Diler & Associados, Globo Filmes, Labo Cine do Brasil Ltda, Quanta Centro de Produções Cinematográficas, Teleimage, Warner Bros, Xuxa Produções

    Elenco

    Bruna Marquezine, Juliana Knust, Luiz Carlos Tourinho, Marcos Pasquim, Natália Lage, Paulo Vilhena, Peter Brandão, Sérgio Hondjakoff, Xuxa

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Existem alguns filmes que, mesmo antes de vê-los, você já espera algo ruim. Não é preconceito, mas há coisas que você aprende durante a vida, como não levar filmes da Xuxa a sério. Assistir a Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida, para pessoas com mais de 15 anos, é uma verdadeira aventura. Agora, para as crianças a tarefa é menos árdua, pois o filme usa a velha fórmula que atrai a garotada aos cinemas: aventura, um romance de leve, crianças, fantasia, um animal carismático e um vilão feioso. E, neste caso, o maior trunfo de todos: Xuxa.

    A apresentadora - que se nega a dizer que é atriz - é Babi, uma bióloga tímida e monossilábica. Ela mora em uma pequena cidade no Amazonas com seus passarinhos (com os quais costuma conversar) e a cachorra Esmeralda, mas também recebe visitas constantes das crianças Thor (Sergio Malheiros), Manhã (Bruna Marquezine) e Riacho (Peter Brandão), filhos adotivos do casal de hippies Bunzão (Leandro Hassum) e Flauta Morena (Márcia Cabrita), que mantém um circo de passagem na cidade. Thor tem sérios problemas para se adaptar à vida nômade de sua família e quer fugir para o Rio de Janeiro para morar com seus avós. Quando os pais do radialista Márcio (Rocco Pitanga), Hélio (Milton Gonçalves) e Aurora (Zezé Motta), somem na mata que rodeiam a cidade de Beirada D'Oeste, ele parte para o meio da floresta, a bordo de um balão (?!), depois de Babi avisá-lo sobre o sumiço (caso que ela ficou sabendo por meio de um passarinho), ao lado do amigo Igor (Marcos Pasquim), ex-marido de Babi que saiu da cidade para tentar a sorte como ator no exterior.

    Hélio e Aurora estavam na floresta investigando a existência de uma cidade perdida de vikings, Igdrasil, que guarda um grande tesouro. Também estão de olho na riqueza do povo que fala em sueco (?!) Bóris (Kiko Mascarenhas) e Dóris (Alexandra Richter), par de patinadores no gelo estrangeiros. Não bastando tudo isso, Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida ainda mostra uma série de encontros e desencontros amorosos entre Jéssica (Juliana Knust), filha do prefeito da cidade, e Lisandro (Paulo Vilhena). Ela gosta dele, ele também gosta dela, mas o prefeito quer que Jéssica se case com o playboy Demétrio (Sergio Hondjakoff), mas quem realmente gosta dele é Helena (Natália Lage). Ah, sim, o vilão é o Curupira (Luiz Carlos Tourinho), aquele personagem típico do folclore brasileiro que tem os pés virados, sabe? E todos os personagens, mesmo os que não tinham nada a ver com a floresta, acabam se encontrando lá.

    Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida mostra uma série de histórias paralelas mal explicadas e personagens muito mal construídos. O mais desenvolvido de todos - talvez o único - é o Curupira, um Gollum (O Senhor dos Anéis) tupiniquim. O roteiro é uma colagem do já citado O Senhor dos Anéis com peças de Shakespeare e, principalmente, Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida. Para dar liga, o roteirista Flávio de Souza colocou algumas mensagens ecológicas, algum romance e muita aventura. Para você que, como eu, se irrita com participações especiais de cantores e apresentadoras de programas femininos em longas infanto-juvenis, a boa notícia é que desta vez isso não acontece. Parece que estão aprendendo. Mas essa decisão está longe de salvar Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida: tantas referências e citações só fazem com que o filme se perca mais ainda. E essa nem uma deusa viking pode salvar.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus