XUXA E OS DUENDES

XUXA E OS DUENDES

(Xuxa e os Duendes)

2001 , 90 MIN.

Gênero: Fantasia

Estréia: 14/12/2001

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Paulo Sérgio de Almeida, Rogério Gomes

    Equipe técnica

    Roteiro: Vivian Perl, Wagner de Assis

    Produção: Diler Trindade, Marlene Mattos

    Fotografia: Cezar Moraes

    Trilha Sonora: Ary Sperling

    Estúdio: Diler & Associados, Globo Filmes, Labo Cine do Brasil Ltda, Quanta Centro de Produções Cinematográficas, Teleimage, Warner Bros, Xuxa Produções

    Elenco

    Ana Maria Braga, André Valli, Carlinhos Brown, Carlos Gregório, Cláudia Alencar, David Brazil, Emiliano Queiroz, Gugu Liberato, Guilherme Karan, Guilherme Vieira, Leonardo Cordonis, Luciano Huck, Ronaldinho, Stephanie Gulin, Tadeu Melo, Wanessa Camargo, Xuxa, Zilka Sallabery

  • Crítica

    14/12/2001 00h00

    A proposta é clara: Xuxa quer preencher a lacuna deixada pelos filmes dos Trapalhões. E tem tudo para conseguir seu objetivo. Tem apelo popular, carisma junto às crianças e, principalmente, toda a máquina publicitária da Rede Globo. A apresentadora, porém, não passa nem perto da simpatia e da alegria de Renato Aragão, verdadeiro ícone infantil que - sabiamente - sempre se recusou a fazer de seu nome um mero instrumento de merchandising, ao contrário da chamada “rainha dos baixinhos”.

    Mas como talento raramente é sinônimo de sucesso, é líqüido e certo que Xuxa e os Duendes também será um grande campeão de bilheteria, a exemplo dos anteriores Xuxa Requebra e Popstar.

    Agora, a história se passa numa floresta, onde a aldeia dos duendes está em festa, comemorando a iniciação do Príncipe Damiz (Leonardo Cordonis). Mika (Emiliano Queiroz), o Rei, e Zinga (Ana Maria Braga), a Rainha, estão felizes, mas esta alegria é subitamente interrompida pelo seqüestro do Príncipe pelo terrível Troll, inimigo dos duendes.

    Damiz é levado para o mundo dos humanos e preso na parede de Nanda (Debby), uma garota, amiga de Kira (Xuxa), uma botânica que cuida das plantas em sua estufa com a ajuda de seus assistentes Alface (Tadeu Mello) e Tomate (Lúcia Huck). Kira não consegue se lembrar de seu passado nem de como aprendeu algumas habilidades diferentes, como falar com as plantas e ser compreendida por elas, fazer espirrar, prever a mudança do tempo.

    Com o desaparecimento de Damiz, o mundo dos elementais corre perigo e apenas Kira poderá salvá-lo.

    Não há dúvida que o argumento é bem superior aos filmes anteriores de Xuxa (que, na verdade, sequer apresentavam qualquer tipo de argumento), mas fica impossível levar a sério um filme que traz em seu “elenco” nomes como Wanessa Camargo, Luciano Huck, Gugu Libertado ou Ana Maria Braga. O filme serve apenas como um pretexto para o desfile de personalidades que interessam aos seus produtores. E, claro, como um eficiente caça-níqueis.

    12 de dezembro de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus