A 5ª Onda: Chloe Grace Moretz garante que filme não é mais uma distopia adolescente

Atriz fala de sua carreira e diz se inspirar em Natalie Portman e Keira Knightley

20/01/2016 15h29

Por Iara Vasconcelos

Chloë Grace Moretz era vista como uma das grandes promessas de Hollywood anos atrás, mas hoje podemos dizer que seu status de estrela já é uma realidade. Com apenas 18 anos, a atriz de rosto angelical já conta com um currículo de respeito. Protagonista de produções como Carrie - A Estranha, Se Eu Ficar, Deixe-me Entrar e A Quinta Onda, seu mais novo trabalho, ela não parece ter se deslumbrado com a fama, como outras de sua idade, e mostra que sabe bem o que quer do futuro.

Durante um bate-papo com o Cineclick, via Skype, direto de Los Angeles, Chloe fala sobre o novo trabalho, os rumos de sua carreira e assume que não vê a hora de vir ao Brasil para conhecer seus fãs e saborear uma de nossas principais iguarias. Ficou curioso? Então acompanhe a entrevista:

Baseado no livro homônimo de Rick Yancey, A Quinta Onda acompanha Cassie Sullivan (Moretz), uma típica adolescente norte-americana que se vê obrigada a se virar sozinha depois que a Terra sofre uma série de ataques alienígenas. Na primeira onda de ataques, um pulso eletromagnético retira a eletricidade do planeta. Na segunda onda, um tsunami gigantesco mata 40% da população. Na terceira onda, os pássaros começam a transmitir um vírus que mata 97% das pessoas que resistiram aos ataques anteriores. Na quarta onda, os próprios alienígenas se infiltram entre os humanos restantes, espalhando o clima de desconfiança entre todos. 

+ Veja nosso especial do Oscar 2016

Nesta altura, Cassie corre o risco de perder o irmão mais novo, levado para um campo de treinamento do exército americano, junto com milhares de outras crianças e adolescentes, para lutar contra a ameaça extraterrestre.

A trama pode não parecer incomum, já vimos situações parecidas em outras franquias adolescentes, como Maze Runner: Prova De Fogo e Divergente, mas Moretz garante que as semelhanças param por ai.

"A Quinta Onda é diferente porque não se trata de um universo distópico. É um cenário que poderia acontecer a qualquer momento", defende, afirmando que o filme está mais perto da realidade do que Jogos Vorazes, por exemplo.

A loira também acredita que Cassie não é uma heroína: "Ela não possue nenhum poder místico ou treinamento especial. A trajetória dela é de uma garota comum que passa por circunstâncias fora do normal. Isso faz com que você torça por ela, porque ninguém consegue se imaginar em uma situação assim". "A ação [gênero] sempre mostrou mulheres fortes, gosto da personagem porque ela é uma, ela é comum e só conta com seu instinto de sobrevivência", disse a atriz, que em entrevistas anteriores assumiu ser feminista.

Diferente do que aconteceria em um filme de guerra, em A Quinta Onda Cassie não performa cenas de ação de tirar o fôlego, já que a situação em que ela vive é puramente instintiva. Para Chloe, isso faz do filme mais humano e dá margem para a abordagem de outros problemas do nosso cotidiano: " Assim que eu li o livro, disse ao meu agente que esse era um filme que tinha que ser visto porque sua mensagem é incrível. Ele fala, em uma escala amplificada, dos problemas da sociedade, de crise ambiental, entre outros assuntos relevantes".

No filme, há diversos momentos em que Moretz não divide a cena com mais nenhum ator, mas ela diz preferir assim. "É um verdadeiro desafio atuar sem ninguém por perto, principalmente porque preciso demonstrar o sentimento da personagem através do olhar. Confesso que prefiro esse tipo de cena, por causa do desafio. É mais fácil decorar duas páginas de texto do que ter uma cena inteira de silência, com com a câmera apontada para seu rosto".

Em outro momento, a estrela mostra ser segura de si e de sua capacidade, apesar da pouca idade: "Não tenho probblemas em trabalhar com diferentes gerações. Quando trabalho com atores consagrados tenho a oportunidade de observá-los em ação e absorver muitas coisas. Já com os mais novos, sinto uma sensação de frescor em vê-los empenhados". Quando perguntada sobre as mulheres que a inspiram na sétima arte, ela cita os nomes de Natalie Portman e Keira Knightley.

Moretz nunca pisou no Brasil, mas a atriz mostra um grande conhecimento sobre a base de fãs que acumula por aqui. Ela confessa que tem vontade de conhecer o país e admite que ama comer Pão de "Queija", na pronúncia mais "gringa" possível.

Dirigido por J. Blakeson, A Quinta Onda conta ainda com Liev SchreiberNick RobinsonAlex Roe Tony Revolori no elenco. O filme chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (21).

Assista ao trailer: