Adam Sandler e Judd Apatow

06/01/2010 17h41

Por Da Redação

Apesar de contar com Adam Sandler e Seth Rogen, dois nomes populares na comédia norte-americana, Tá Rindo de Quê? vai chegar ao mercado brasileiro direto em DVD.

O filme, dirigido por Judd Apatow (Ligeiramente Grávidos), George (Sandler) é um comediante stand up de tremendo sucesso que, um dia, descobre ter uma doença incurável e pouco menos de um ano de vida. Ira (Rogen) também é comediante, possui um grande talento, mas trabalha num restaurante e ainda sonha em se tornar um artista de respeito nas poucas vezes que sobe ao palco. Certa noite, no entanto, os dois homens acabam se apresentando no mesmo local. George, imediatamente, decide contratá-lo para ser seu assistente pessoal. Nasce, então, uma grande amizade entre eles.

Na entrevista abaixo, Sandler e o diretor Apatow contam mais detalhes do filme.

O filme começa com trechos das produções iniciais de Adam Sandler. Como você decidiu que deveria documentar esses momentos?
Adam Sandler: É, como você pensou nisso?
Judd Apatow: O dia a dia de Adam era tão engraçado que eu não vi nenhum problema em registrá-lo. Senti que esses momentos estavam indo para o ralo e não poderia compartilhar com ninguém.

Você pensou que isso poderia dar um filme?
Sandler: Eu juro que não tinha a menor ideia, sequer sabia que eu estava sendo filmado. Senti que estava envolvido em algo mas simplesmente esqueci o que era.

Como foi dividir quarto?
Sandler: Pura alegria. Ambos poderíamos acordar e comer e escrever uma piada que permaneceria engraçada por meses. Tínhamos uma ideia no The Comedy Club à noite e poderíamos ficar o dia inteiro falando sobre ela. Nosso humor até poderia alterar ao longo do dia, mas estávamos juntos e tudo estava focado na comédia.

Qual foi sua impressão de Adam naquela época?
Apatow: Não entendia porque ele era mais engraçado que eu e por que tinha mais mulheres a seus pés. Bebia e pensava “o que rola comigo”?. Todos adorávamos assistir a Adam fazendo comédia stand up porque ele tinha o talento do palco, mas não tinha medo de tomates. Não havia pressão, ninguém o conhecia, então o público não guardava qualquer expectativa. Então, você poderia reclamar e ir toda a noite e é certo de que não estaria no YouTube no dia seguinte.

Como é voltar a fazer stand up?
Sandler: Com minhas participações nos programas de David Letterman [Late Show] e Jay Leno [The Jay Leno Show], foi possível usar minha experiência de stand up para escrever piadas. Mas, quando Judd me pediu para voltar ao palco com um microfone, não me empolguei nem um pouco.

Então foi trabalhoso?
Sandler: Aham. Estou feliz em ter feito. Chris Rock me dizia a toda hora “você vai voltar a fazer uma turnê após isso”. Eu só respondia “sem chance”.

Qual parte da sua história foi interessante ser utilizada em Tá Rindo de Quê??
Sandler: Ah, o cara que eu estou interpretando não sou exatamente eu, mas [o componente pessoal do filme] o torna mais íntimo, parece deixar mais contectado.
Apatow: Lembro-me de quando vi Noivo Neurótico, Noiva Nervosa e tem um momento em que Woody Allen faz uma piada. É a melhor parte do filme, pois, além de ser um roteirista, Allen é um live performer, então sempre quis contar uma história e colocar ingredientes de comédia stand up. Quando pensamos o personagem de Sandler era uma estrela de cinema, achamos que seria engraçado incluir trabalhos antigos porque, até então, ninguém havia visto esses clipes e, então, criamos novos filmes falsos e uma carreira completamente falsa.

Quem teve a ideia dos filmes falsos
Sandler: Isso é tudo coisa do Apatow.
Apatow: Basicamente, percebemos que, quase todos os filmes falsos que fizemos, o Tom Hanks já havia feito uma boa versão. Em um deles ele se transforma em um bebê, em outro ele acerta um policial com um cachorro.

Os personagens de Tá Rindo de Quê? se encaixam tanto nos momentos cômicos quanto nos dramáticos. Foi um casamento perfeito para você?
Sandler: Certamente, tive muita sorte de ser agraciado com esse personagem. Sei que muitos comediantes pensaram “por que Apatow não me deu o papel?”.

Tem uma cena na qual você tem notícias ruins mas, mesmo assim, tem de tirar fotos com ruins. Isto já aconteceu com você na vida real?
Sandler: Eu passo por momentos nos quais coisas pesadas acontecem, não como no filme, mas eu tenho de continuar e ser parado por pessoas que querem tirar fotos comigo. Estou no meio da tormenta e tenho de tentar me acalmar, vamos tirar a tal foto.

Como foi ver Adam fazendo cenas sérias?
Apatow: Não gostei. Ao filmá-las, entendi porque eu faço comédias, não dramas. A atuação dele foi tão real, partia o coração assistir. Odiei obrigá-lo a passar por isso, tentei rodar o mais rápido possível. Mas Adam é um grande ator, não foi um sofrimento. Eu sabia que essas cenas eram importantes porque aproximariam o público do personagem, além de dar comicidade a outras cenas, porque a gente gosta dele e ficaria triste.

O que você acha que Tá Rindo de Quê? diz ao mundo da comédia?
Apatow: Acho que mostra a parte ruim de ser uma celebridade quando você não tem conexões reais com gente normal e vive apenas da bajulação dos fãs.
Sandler: Se você assistir a outros filmes sobre super estrelas, elas são geralmente retratadas como alcoolatras ou viciadas. O filme não tem nada a ver com isso, o problema de George é que ele está isolado e não se abre a ninguém.