Deadpool: "Me sentia numa loja de doces", diz Morena Baccarin em entrevista exclusiva

Atriz brasileira falou sobre importante participação no longa

04/02/2016 20h27

Por Daniel Reininger

Deadpool foi um caso a parte, um filme criado a partir do pedido dos fãs e de um ator, Ryan Reynolds, que sempre acreditou que poderia fazer algo incrível se tivesse liberdade criativa. Foi tanta insistência, que a Fox topou e assim temos um dos longas mais esperados (e divertidos) do ano. A produção, dirigida pelo novato Tim Miller, estreia dia 11 de fevereiro por aqui e tem no elenco a brasileira Morena Baccarin como par romântico de Wade Wilson e importante personagem da trama, mas revelar o papel dela seria spoiler.

O Cineclick teve a oportunidade de conversar com Morena após assistirmos ao filme, e ela revelou muitos detalhes sobre a produção, bastidores e a relação com os fãs. Confira:

Estrela Geek

A atriz é muito conhecida pelo público Geek, afinal estrelou as séries Stargate, Gotham, Homeland, além do cultuado filme Serenity, que encerra a trama da série Firefly, e agora aumenta seu portfólio voltado a esse público ao viver, no cinema, Vanessa Carlisle.

E ela falou se essa relação influenciou sua decisão de entrar no elenco de Deadpool. "Na verdade foi uma coincidência. Adorei a personagem, ela me conquistou logo de cara e adorei o roteiro, que, na verdade, só li quando estávamos perto de começar a filmar, mas achei ótima a premissa e adorei a forma como Vanessa é forte, independente e muito engraçada. O filme parecia ser algo único, divertido e tudo se encaixava tão bem, queria fazer parte disso, entrei na disputa e a Fox me chamou", explica.

Mutante?

Nos quadrinhos da Marvel, Vanessa Carlisle é o interesse romance de Wade Wilson, o Deadpool. Ela também é conhecida como Copycat, mutante com poderes de mudança de aparência, que viveu de prostituição até conhecer o mercenário falastrão.

Copycat

Você não a conhece? Tudo bem, Morena também passou por isso. "Realmente não a conhecia, não costumo ler quadrinhos, mas amei a forma como a personagem seria apresentada no filme e, conforme fiz minha pesquisa, adorei a Vanessa. Claro que vivê-la não foi fácil, então treinei bastante com dublês para as cenas de ação e conversei muito com Ryan e a equipe a fim de me preparar da melhor forma possível para o longa", conta.

No filme, a garota ainda não apresenta habilidades, mas essa questão ainda não está descartada. "É muito empolgante fazer parte de algo assim e é claro que gera muita expectativa. Seria divertido voltar e ter poderes, claro, mas ainda não temos nem uma sequência confirmada, então não sei se Vela vai ganhar poderes algum dia ou se vou fazer parte da franquia X-Men, por enquanto, apenas me diverti bastante com Vanessa", revela.

Bastidores

A brasileira tem algumas cenas de nudez e sexo com Ryan Reynolds, momentos complicados para qualquer ator/atriz. Ela comentou um pouco sobre como foi na hora de filmá-las: "As cenas de sexo nunca são divertidas, sempre existe muita tensão no set e é difícil para todos. Passamos um dia inteiro focados nas filmagens dessas cenas, então conversávamos muito, pensávamos em como fazer algumas coisas loucas para garantir o humor, mas não importa o quanto você conheça a equipe e se divirta no set, esses momentos são sempre complicados. É preciso muita comunicação entre todos os envolvidos e tivemos isso", explica.

Morena Baccarin em Deadpool

Sobre o clima no set, contou alguns detalhes curiosos. "Era muito bem humorado, me sentia como uma criança numa loja de doces, todos estavam animados, o clima era ótimo. Esse é o filme que Ryan [Reynolds] sempre quis fazer e ele estava tão feliz que sua alegria nos contagiava. Todo mundo trabalhava duro para realizar esse sonho de Ryan, então foi muito divertido. Mas é claro que sempre acontecem coisas estranhas num set, como um cara que comia frango toda manhã e era meio estranho, além de algumas figuras bem esquisitas que passavam por lá também e acabavam tornando tudo mais maluco", conta.

Tim Miller fez sua estreia na direção com Deadpool e já começou muito bem, por isso pedimos para Morena falar como foi trabalhar com o cineasta. "Ele é um cara incrível, tem um olho muito bom para atuação e sabe muito bem sobre a parte técnica, tanto que ele criou algumas cenas de ação espetaculares. Quando tínhamos algum problema, ele sempre procurava resolver de forma tranquila. Foi muito bom", conta.

Fãs e futuro

A atriz ainda comentou sobre a relação com os fãs. "O filme é para os fãs, sempre foi, afinal eles esperavam por isso há muito tempo. A reação do público ao primeiro vídeo divulgado na San Diego Comic-Con foi fantástica e era isso que esperávamos. Mesmo no set, Ryan e Tim sempre falavam sobre fãs, sempre pensavam no que eles queriam ver, sobre o que iam gostar. E nesse processo, o público sempre foi ouvido, em todas as etapas do longa. Realmente acho que vão gostar do filme, afinal é muito divertido e foi feito pra eles", comenta.

Morena continua focada na série Gotham, que mostra a famosa cidade da DC Comics antes de Batman, mas não descarta trabalhar no Brasil. "Quero muito participar de um projeto brasileiro, mas, por enquanto, estou tentando encontrar um espaço na agenda entre as temporadas de Gotham para conseguir filmar algo por aí. Ainda não tenho nada definido, existem algumas conversas, porém, é algo que quero sim fazer em breve," finaliza.

Deadpool estreia dia 11 de fevereiro e, como adiantamos, tem classificação etária 16 anos, apesar do filme ser o mesmo classificado como 18 anos nos EUA. Fique ligado para nossa crítica. Enquanto isso, assista ao trailer: