Entrevista: Lázaro Ramos conta o desafio de dublar O Grinch

A animação chega aos cinemas nesta quinta-feira, dia 08 de novembro

07/11/2018 19h29

Por Thamires Viana

Quando vai chegando o Natal, é impossível não lembrar do Grinch, aquele cara verde e mal humorado que odeia a época em que tudo é enfeitado com luzes, bolas coloridas e uma energia contagiante.

Para reintroduzir o personagem às novas gerações, a Illumination e a Universal Pictures trazem a animação O Grinch, que chega aos cinemas nesta quinta-feira (08) e garante diversão para toda a família. Na versão dublada em português, é o ator Lázaro Ramos quem comanda a voz do personagem, e para entender melhor esse processo, conversamos com o ator.

Confira o bate papo:

Cineclick: Qual a maior dificuldade de dublar uma animação?

Lázaro:
Praticamente tudo! [Risos] Eu achei tudo muito difícil e solitário, porque para protagonizar um personagem de animação você fica muito tempo sozinho no estúdio. Foram cinco dias durante uma carga horária gigante e vai se tornando cansativo. Essa foi a parte mais difícil. No entanto, depois do terceiro dia, parece que o personagem passa a te comandar já que você aprende a técnica, o jeito que mexe a bochecha, mexe a boca e isso passa a te conduzir. Mas sim, os dois primeiros dias foram os mais difíceis, principalmente porque eu ficava trancado na cabine sob o comando do diretor e da supervisora falando coisas no microfone, ao mesmo tempo em que me esforçava para me concentrar. Mas foi muito interessante descobrir outra forma de trabalhar como ator, porque eu nunca tive essa experiência antes. Diferente de criar um personagem e emprestar o corpo para a atuação, é preciso se encaixar em um personagem já existente e entender como dar a sua identidade. Ele vem com as referências americanas e nós precisamos encontrar o mecanismo de abrasileirar a dublagem. Então foi um desafio!

Cineclick: Falando em abrasileirar, há algumas frases bem nacionais como "vamos meter o pé daqui". Foi uma sugestão sua inserir essa linguagem mais popular ao personagem?

Lázaro: Foi um trabalho em conjunto com o diretor [Manolo Rey], mas eu dei algumas sugestões, então acaba virando um trabalho em equipe, já que nós vamos entendendo qual palavra vai se encaixar melhor e o que irá impressionar o público brasieiro. Tem um momento durante o processo que é muito legal, porque todo mundo para e fica pensando nas frases para inserir. Eu achei o trabalho de dublagem uma coisa muito bonita e artesanal.

Cineclick: Você costuma fazer papéis muito bem humorados. Como foi interpretar um cara tão rabugento?

Lázaro: Eu acho que o humor ácido dele vem justamente daí! [Risos] Eu sou mais Grinch do que as pessoas pensam. Na verdade, dentro de casa eu sou bem parecido com ele! Eu tenho um mau humor engraçado como ele. Brincadeiras a parte, eu acho que o difícil não foi buscar o humor, mas como buscar a humanidade nele para não afastar o personagem do público. Tem aquele final que leva para um outro patamar... Tivemos que encontrar uma maneira de dar credibilidade a isso. 

Cineclick: Você tem alguma cena de maldade feita por ele como sua preferida? 

Lázaro: Ah, eu adoro a cena onde ele está sozinho na janela planejando o roubo do Natal. Aquela cena é maravilhosa! Digo que é o Grinch tentando ser Sheakspeare. Essa eu adoro! 

Cineclick: O Grinch não é um personagem tão conhecido no Brasil. Você acha que isso aumentou o desafio da sua dublagem?

Lázaro: Exato. As pessoas conhecem o Grinch do filme [O Grinch, live-action de 2000 protagonizado por Jim Carrey], mas não conhecem muito a essência do personagem literário da obra de Dr. Seuss lançado em 1957. Ele é justamente esse cara mal humorado e engraçado que tem algo emocional dentro dele. Isso vem da literatura. O Benedict Cumberbatch, dublador da animação em inglês, foi escolhido exatamente por isso, porque a ideia era resgatar essa essência do personagem original do livro. Essa é uma nova apresentação e eu acho que o desafio é justamente esse: apresentar o que a literatura trouxe e não reformular o primeiro filme. 

Cineclick: Como você acha que as crianças vão receber esse filme?

Lázaro: Estou na maior expectativa, principalmente porque vai ser o primeiro trabalho que meus filhos vão assistir. Eles nunca me viram no cinema, porque os filmes que eu faço não são para a idade deles. Por ser um pai que acompanha os filmes juntos com os filhos, tenho certeza de que as crianças irão se divertir muito pelas trapalhadas, pelas frases engraçadas e depois ainda tem aquele momento emocional que tem muito a ver com o universo infantil.

Cineclick: Falando em filhos, eles já pediram para você imitar O Grinch?

Lázaro: Não precisam pedir porque eu imito o tempo todo! [Risos] Toda vez que passa o trailer, o cartaz, eu começo a fazer a voz dele! 

Cineclick: Finalizando, conta pra gente o que você faria para salvar o Natal.

Lázaro: Certamente eu juntaria todas as famílias e seguiria exatamente essa mensagem emocional do filme.

O Grinch chega aos cinemas nesta quinta-feira, dia 08 de novembro.

Confira o trailer: