Schwarzenegger fala de Conan, Predador e retorno a Exterminador Do Futuro

Com muito carisma e bom humor, Arnold afirma estar feliz de voltar a franquias clássicas

28/06/2015 12h30

Por Daniel Reininger

Arnold Schwarzenegger está de volta a uma de suas franquias mais icônicas: O Exterminador Do Futuro, que estreia em 2 de julho no Brasil. Com a presença confirmada também em The Legend Of Conan, o ator está mais empolgado do que nunca para trabalhar. Falamos com ele no Rio de Janeiro e, com muito carisma e bom humor, ele prova que está "velho, mas não obsoleto", como seu personagem T-800 afirma em mais uma de suas frases icônicas.

Para começar, Schwarzenegger falou sobre o retorno de astros veteranos a papeis clássicos: "Alguns produtores e estúdios os querem de volta, outros procuram alguém mais novo, outros tentam uma combinação das duas coisas. Depende do diretor e de quem toma as decisões, mas depende muito. Nesse filme eu sou uma maquina, o exterior mudou, mas por dentro ele é o mesmo e é preciso explicar o retorno do personagem tantos anos depois".

Para ele, o importante é estar preparado. "No caso de Conan, que voltarei a interpretar em breve, é preciso estar preparado, ir sempre à academia, malhar para que os produtores saibam que estão seguros com a escolha, independente da idade. Às vezes, eles não se sentem tranquilos com outros atores. É importante estar bem fisicamente, estar em forma", afirmou.

Conan, o Bárbaro

Empolgado com o novo filme do bárbaro cimério, Schwarzenegger falou mais do assunto e fez revelações: "Não li o roteiro ainda, provavelmente lerei quando voltar desta viagem (que ainda inclui Austrália), mas sei que está fantástico. Eles querem começar a produção o mais rápido possível, adoraram o roteiro, estou tão feliz que finalmente um estúdio, principalmente o que começou a franquia, está levando a sério essa ideia. Se pretendem fazer dinheiro com um filme, contratam os melhores profissionais e é isso que estão fazendo", disse.

Ele ainda fez comparações com o filme de 2011, estrelado por Jason Momoa. "Não se pode tratar esse projeto como qualquer outro. Tentaram fazer isso recentemente, mas não saiu como deveria. Conan precisa da mesma atenção que qualquer personagem de quadrinhos de alta qualidade. Ter os melhores diretores, roteiristas e profissionais de efeitos especiais. O orçamento não pode ser a maior preocupação para Conan ser como deveria", completou.

Arnold Schwarzenegger em Conan

Sobre a trama, veremos o colapso do reino do bárbaro, que terá que voltar à ativa. "Conan já é Rei, tem riqueza, poder, mulheres, agora a questão é o que acontece a partir daí. Impérios poderosos chegam a um ponto no qual entram em colapso. No filme, problemas surgem e ele precisa resolver as questões e provar que está à altura de sua lenda", explicou.

"Conan precisará se reconstruir, recuperar seu poder, sua vontade, voltar ao trabalho e encontrar sua determinação. Todo império acaba sumindo, aconteceu com o Romano, Português, Espanhol, Britânico, é algo natural. E isso acontece com Conan. Ele sabe de sua sina e a história continua daí", revelou.

Experiência

Ao retornar ao papel do Exterminador, o ator explica que, muitas vezes, entende o personagem melhor do que os roteiristas e diretores. "No caso de Gênesis , li o script e fiz anotações. Depois disso, me encontrei com David Ellison [produtor], antes mesmo de termos um diretor contratado, e conversamos. Ele aceitou metade das mudanças que propus, a outra metade não. Depois o diretor foi contratado e falamos com ele sobre as alterações. Quando começamos a filmar, novas questões surgiram e as ajustamos aos poucos", explicou.

É importante ser fiel à forma de agir de seu T-800. "Um exterminador não pode abrir a janela do carro e atirar, ele precisa arrancar a capota, levantar e atirar. É preciso entender o personagem, ele não é humano. É poderoso e nada vulnerável como nós. Muitas vezes eu e Alan Taylor [diretor] acertamos detalhes, como numa cena na qual seguro um ônibus com uma mão e não com as duas, como estava no roteiro", contou.

Para ele, é importante reforçar que o personagem é uma máquina. "É muito diferente quando um homem faz algo e alguma máquina faz a mesma coisa. Conversamos muito e tentamos ajustar tudo durante a filmagem. Eles ouvem, afinal coloco minha experiência nisso da melhor forma possível, mas tinha muita gente de qualidade comigo, então tudo se encaixou perfeitamente", afirmou.

O Exterminador do Futuro: Gênesis

Evolução

O exterminador de Schwarzenegger passou por muitas mudanças ao longo dos anos. "A transformação dele em algo mais humano é como a comédia aparece. Meu exterminador não consegue passar despercebido, não tem jeito. Quanto mais ele se atrapalha, mais as pessoas riem e isso tira o peso das cenas mais tensas. Nesse filme, temos um tiroteio: o T-1000 está lá, Sarah Connor aparece, Kyle Reese não sabe que estou com ela, ele quer me matar, toda essa dinâmica acontece e, no meio de tudo, tento sorrir. Com isso, meu personagem quebra a tensão e cria um alivio cômico. Esse é o motivo de transformá-lo em algo mais humano, com a desculpa de tentar fazer ele se misturar. Acho uma ideia brilhante", revelou.

A evolução fica clara quando, em um determinado momento do filme, o personagem luta contra o androide vivido por ele no filme de 1984. A cena foi filmada com um Bodybuilder treinado para agir como o T-800 original. "Tínhamos o mesmo físico e altura e a cena ficou totalmente credível. Quando havia alguma diferença, os efeitos especiais ajustavam os detalhes para ficar mais realista. Ele fez um ótimo trabalho", explicou.

Nostalgia

O ator ainda relembrou um momento marcante de sua carreira. "A primeira cena que filmamos no primeiro Exterminador me marcou muito. Estávamos dentro de uma garagem, eu tinha uma espingarda, minha sobrancelha estava queimada; eu entro num carro da polícia, escaneio o local. Em seguida, James Cameron vem até mim e fala 'você realmente pegou o personagem, é fantástico, você realmente age como uma máquina quando escaneia com seus olhos'; e eu lembro muito desse momento, foi no primeiro dia de filmagem e foi incrível", disse.

Predador

Falando do passado, Arnold comentou sobre o possível retorno a Predador. "É possível, eles já tentaram o suficiente sem mim para saber que não vai funcionar. Estive na mesa de negociações tantas vezes, lembro que no segundo filme discuti com Joel Silver, pois queriam me pagar US$ 500 mil dólares a menos e não aceitavam mudar duas cenas problemáticas. Bem, eles mantiveram as cenas, contrataram outra pessoa para o papel principal e não deu muito certo. Eles poderiam ter economizado muita grana se tivessem fechado comigo", contou.

Arnold Schwarzenegger em Predador

O ator ainda aproveitou para alfinetar o produtor Joel Silver. "Não sei quando as coisas mudaram para ele, em um determinado ponto ele era o melhor produtor do mundo, trabalhei com ele em Comando Para Matar e Predador, mas depois de Duro De Matar ele se tornou uma pessoa sempre nervosa. Seguimos direções opostas e nunca mais trabalhamos juntos", afirmou.

Política

Após oito anos como governador da Califórnia, Schwarzenegger falou com exclusividade sobre suas ambições políticas atuais. "Não sou o tipo de pessoa que deseja ser senador. Não poderia ser um em 100, isso nunca vai acontecer. Nunca quis ser político de carreira. Isso não significa que nunca mais irei voltar, porém a única coisa que me interessa é ser presidente, o que não posso fazer pela constituição, a menos que a mudem ou arranjemos uma forma que permita isso (risos)", brincou.

Embora ainda esteja ligado à política por meio da fundação que leva seu nome, ele está feliz de voltar aos filmes. "Governador é o segundo melhor trabalho, depois de Presidente. Eu era governador da sexta maior economia mundial, é quase uma nação, e foi divertido encarar esse desafio e causar impacto positivo. Quando decidi concorrer, logo depois de promover Exterminador Do Futuro 3, foi pelo que fizeram com o estado. Era absurdo, só havia problemas. Logo pensei 'Temos que fazer algo aqui' e fiquei irritado o suficiente para colocar minha carreira em pausa. Todos duvidaram de mim, mas logo depois eu era governador. O desafio de reerguer o estado foi ótimo, mas estou muito contente de voltar ao cinema nesse momento", explicou.

Arnold Schwarzenegger governador da Califórnia

Retorno

Sem previsão de abandonar Hollywood novamente, o ator deve voltar para os próximos filmes da franquia. "Em Gênesis acontecem muitas coisas interessantes que abrem caminho para novos filmes. Exterminador do Futuro 3 tinha uma história mais convencional que fechava a trilogia, mas agora fomos em uma direção totalmente nova agora. Como não há garantias de que haverá outro longa, existe um acordo de que se houver um próximo, eles podem contar comigo. O importante é que as pessoas gostem", disse.

Feito para os fãs

Para isso, Schwarzenegger conta o que fazer para recuperar os fãs da franquia, muitos deles traumatizados após O Exterminador Do Futuro: A Salvação. "A única forma de resgatar fãs é fazer um grande filme. Não precisamos fazer nada mais. Depois de Batman & Robin, houve outro Batman e as pessoas foram assistir. Se souberem que o filme é legal, eles vão ver. Não precisamos falar que o anterior era ruim e esse melhor, esqueça isso. Mostre um bom filme, deixem as pessoas saberem, elas virão", finalizou.

Enquanto espera a estreia do novo filme, que ganhará crítica em breve, assista ao trailer de O Exterminador Do Futuro: Gênesis:

 

O EXTERMINADOR DO FUTURO: GÊNESIS por cineclick