Scott Derrickson, diretor de Doutor Estranho, fala sobre Ancião mulher e cena pós-creditos

Longa chega aos cinemas em 3 de novembro de 2016

17/10/2016 17h51

Por Iara Vasconcelos

Doutor Estranho é a próxima grande estreia de super-heróis do ano e a comoção em volta do filme é grande, já que a história do neurocirurgião Stephen Strange é pouco conhecida do grande público.

Trabalhando com a idéia de misticismo e outras dimensões, o longa promete um visual original e efeitos visuais de tirar o fôlego. Quem ficou encarregado de comandar a adaptação foi o diretor Scott Derrickson, que é mais conhecido pelos seus filmes de terror, como O Exorcismo De Emily Rose, Livrai-nos Do Mal e A Entidade

Conversamos por telefone com Derrickson, que além de falar sobre essa mudança de "ares", comentou a semelhança do longa com outras produções da Marvel e revelou os motivos que o levaram a escolher Tilda Swinton para interpretar O Ancião, personagem originalmente asiático e masculino.

Tom

Começando pelas comparações, perguntamos a Derrickson sobre o tom do longa, já que a Marvel é frequentemente "acusada" de ser colorida demais, em comparação com os filmes da DC Comics, por exemplo.

"[Doutor Estranho] é mais próximo de Soldado Invernal, bem mais obscuro, mas também é colorido em alguns momentos e traz situações bizarras bem parecidas com as que vimos em Guardiões da Galáxia. É um filme sério, mas também é engraçado", afirmou Derrickson.

Inspiração

Para criar o universo mágico de Doutor Estranho, o cineasta bebeu em diversas fontes, mas suas principais inspirações foram as HQ'S. "A base foi, sem dúvida, a obra de Stan Lee e Steve Ditko, que é cheia de imagens fantásticas e idéias ambiciosas. Dei uma boa pesquisada nas últimas HQ's e também no trabalho de Escher, do qual eu gosto muito".

Maurits Cornelis Escher, a quem o diretor se refere, é um artista gráfico holandês conhecido pelas suas xilogravuras e litografias, sempre retratando construções impossíveis - como as escadas que não dão a lugar nenhum - e cenários surrealistas e coloridos. Definitivamente, a cara de Doutor Estranho!

Controvérsia

Tilda Swinton

Tilda Swinton em Doutor Estranho


Uma das maiores polêmicas envolvendo o filme foi a escolha da atriz Tilda Swinton para interpretar a figura do Ancião, que nos quadrinhos é um mentor para Stephen. Não é a primeira vez que a excêntrica atriz interpretou um personagem masculino. Em 2005 ela viveu o Anjo Gabriel em Constantine, encarando um visual andrógino.

"O Ancião era um personagem muito estereotipado nos quadrinhos. Eu achei que essa ideia de um velho asiático era clichê e não funcionaria tão bem com o público do cinema. Ter uma mulher no papel seria a melhor forma de fazer isso. Mas queríamos escolher uma pessoa que não seguisse o padrão jovem, de roupas sexys e justas, mas sim uma figura misteriosa, fascinante. Eu queria que ela fosse o oposto das HQ'S".

A atriz até chegou a elogiar a diversidade do elenco, em entrevista recente: "O filme da Marvel se desvia do material de origem de várias maneiras. E, como uma artista que trabalhou desde o início dentro de uma estética não convencional, sei como é sempre bem vinda a urgência de representatividade", explicou. "A escolha deles foi positivamente diversa: O Ancião deste filme nunca foi visto como um velho tibetano como nos quadrinhos. O Barão Mordo, um cara caucasiano e vindo da Transilvânia, é interpretado por Chiwetel Ejiofor. Benedict Wong tem um papel significante como Wong, que é um personagem bem menor nos quadrinhos", completou.

Ainda assim, a escolha de Swinton foi acusada de "white washing" - termo em inglês usado quando uma pessoa ou personagem não-caucasiano é substituído por outro, de visual mais europeu. + Veja exemplos de White Washing em Hollywood.

Do terror para os super-heróis

Mesmo com a imensa experiência no terror, Derrickson garante que a mudança não foi drástica. O diretor, que sempre quis comandar um filme de super-heróis, acredita inclusive que foi seu currículo o responsável pela escolha da Disney.

"Não foi uma grande transição, como você deve imaginar, até porque o Doutor Estranho é um personagem místico e sobrenatural. Foi exatamente por isso que eu aceitei o convite. Minha habilidade de lidar com esse universo é provavelmente a razão pela qual fui contratado". 

Depois dos créditos

Os fãs já estão cansados de saber que sair da sala depois da sessão de um filme da Marvel antes do final dos créditos é pedir para perder um grande easter egg de outro longa. Como já é de costume, os filmes da editora sempre trazem pelo menos uma cena inédita após os filmes e com Doutor Estranho não será diferente.

Derrickson não quis revelar muito sobre a sequência e se limitou apenas a dizer que devemos "esperar para ver", entretanto o site ScreenCrush revelou a suposta descrição da cena. Se você tiver problemas com spoilers, melhor não seguir em frente!

Segundo a publicação, em uma das cenas Strange promete a Thor que o ajudará a encontrar Odin. No entanto, o Mago Supremo dá uma condição: que o deus nórdico e Loki voltem para Asgard definitivamente. Já no outro trecho, quem aparece é Barão Mordo. Ele se encontra com um personagem secundário do filme e afirma que há feiticeiros demais no mundo.

Esperamos que seja isso mesmo!

Doutor Estranho só chega aos cinemas em 3 de novembro de 2016, mas o Cineclick já conferiu os 15 minutos iniciais do filme e o resultado foi pra lá de positivo, confira o que achamos e saiba o que esperar. Enquanto isso, confira o trailer: