Guardiões da Galáxia: "Fui feito em laboratório", diz James Gunn em entrevista

Diretor revelou com qual personagem se identifica mais
08/12/2016 16h30
por Daniel Reininger
James Gunn posa para foto no Brasil

James Gunn, diretor de Guardiões Da Galáxia Vol. 2, esteve no Brasil para a Comic-Con Experience e tivemos a oportunidade de entrevistá-lo a convite da Disney. Animado, Gunn fez piadas sobre ser criado em laboratório, revelou com qual personagem se identifica e falou bastante sobre sua obsessão por música e como cria a trilha sonora de seus filmes.

Trilha sonora

O bate-papo começou com um dos elementos mais interessantes de Guardiões da Galáxia - a música: "A escolha da trilha sonora é muito orgânica. Começo reunindo várias músicas de uma época e isso gera uma lista com centenas delas. Então separo aquelas que amo, seriam ótimas para o filme e se encaixariam com a energia dos Guardiões. Escrevo o roteiro e penso onde cada música poderia se encaixar. Às vezes, uma composição especifica me vem à mente, às vezes, eu escuto várias músicas para ver se alguma delas se encaixa, algumas vezes nenhuma delas funciona e volto a procurar opções na internet", explica Gunn.

O cineasta explicou como os fãs ajudam nesse processo. "Sempre me mandam músicas no Twitter dizendo 'essa ficaria ótima em Guardiões da Galáxia' e, na maioria das vezes, é algo que conheço, mas, de vez em quando, é algo novo para mim e uma dessas músicas está no próximo filme. É uma sugestão que um fã me tuitou e eu queria poder encontrar quem foi. No final, o mais importante é elas se encaixarem bem na trama".

Sobre outras músicas da trilha, fez mistério. "Come a Little Bit Closer, de Jay & The Americans, está no filme, mas as pessoas já sabem disso porque a usamos no material da San Diego Comic-Con. Temos músicas nos trailers que podem ou não estar no filme, então é preciso esperar para ver", brincou.

O diretor se definiu como um fanático por músicas. "Sou obsessivo-compulsivo. Faço o download de muitas canções e fico ouvindo sem parar. Possuo milhares de canções e provavelmente entendo mais sobre música do que sobre filmes", admitiu o diretor.

Vol. 2

Gunn ainda explicou a maior dificuldade na hora de escolher a trilha de Guardiões Da Galáxia Vol. 2. "A primeira foi algo mágico, porque funcionou muito bem como trilha sonora. Será que a segunda funcionará tão bem? Não sei, funciona no filme. Entretanto, tenho de pensar no que é melhor para o longa, é meu trabalho pensar nas músicas que serão melhores para trabalhar as emoções e acho que temos canções que fazem isso muito bem e agora temos músicas melhores. Quero dizer, temos grandes músicas no primeiro, mas elas são mais do tipo guilty pleasure e agora temos composições um pouco mais maduras" disse.

Baby Groot de Guardiões da Galáxia

Sobre a trama, revelou: "O filme se passa apenas dois meses após o primeiro e antes de muita coisa que vimos nos outros filmes da Marvel". Sobre a união com os Vingadores, explicou: "Não posso dizer se eles estarão ou não em Guerra Infinita, mas os Guardiões não sabem o que acontece na Terra", deixando claro que a união entre Guardiões e o grupo de Tony Stark não deve começar a acontecer em Vol 2., finalizou.

"Eu sou Rocket"

Gunn comentou ainda sobre projetos pessoais e a resposta surpreendeu. "Acho que Guardiões é o projeto mais pessoal que já fiz [risos], especialmente o Vol. 2, então não consigo imaginar algo mais pessoal que isso. Esse filme é sobre mim, sobre minha relação com meu pai, sobre a relação que tenho com a equipe de Guardiões. Nunca na minha vida me relacionei tanto com um personagem quanto me relaciono com Rocket. Eu sou Rocket", conta.

James Gunn

A relação do diretor com o simpático Guaxinim faz sentido: "Rocket se sente como um forasteiro, ele é esquisito e foi criado em laboratório – assim como eu (risos) – ok, não fui criado num laboratório, mas é verdade que quando estávamos fazendo o primeiro filme o produtor Jeremy Latcham disse para Jonathan Schwartz, outro produtor, que 'parece que James Gunn foi criado numa placa de Petri só para dirigir Guardiões'. E é verdade! Cresci amando os quadrinhos da Marvel. Amo Space Operas (gênero dentro do sci-fi) como Star Wars. Meu animal favorito é o guaxinim e tinha miniaturas deles. Então, penso que isso é tudo que sempre quis fazer, por isso não imagino nada mais pessoal do que Guardiões Da Galáxia", comentou.

Easter Eggs

Guardiões Da Galáxia possui muitos segredos e alguns ainda não foram descobertos e o segundo filme deve seguir a mesma lógica. "Temos muitos easter eggs nesse filme! Na verdade, temos uma equipe focada nisso. Eu falo pra eles: 'Vão achar easter eggs! Coloquem easter eggs no filme! Encontrem imagens da Marvel para colocar no fundo da cena!' e eles voltam com essas ideias malucas e eu só penso 'Oh não'", explica, aos risos, Gunn.

Ele ainda completa: "Então sim, temos muitos easter eggs. O museu do Colecionador (Benicio Del Toro) no primeiro filme era um ótimo lugar para isso. Então não sei se teremos tantos quanto no primeiro, afinal, cada coisinha do museu tinha significado. O meu preferido era Howard, o pato! Mas sim, nós temos muitas coisas no Vol. 2.", explicou. 

Guardiões da Galáxia

Sobre o Easter egg nunca encontrado, Gunn disse estar arrependido de ter comentado sobre isso. "Se você for ao meu Twitter a qualquer dia, haverá 20 palpites sobre qual é o segredo a ser encontrado e, normalmente, é algo obscuro e estranho, que não faz sentido, ou algo que alguém já viu milhares de vez. Algumas pessoas acham que até as reviravoltas da trama são o tal easter egg e eu falo 'isso não é um easter egg, gente!' Essa é uma das perguntas que me fazem que menos gosto", brincou.

Pressão

Sobre como lida com as expectativas do estúdio e dos fãs, disse não se preocupar com isso "Não sinto essa pressão, me sinto sortudo porque o primeiro filme fiz do coração, é algo que amo e se conecta com as pessoas. Não fiz tentando agradar ninguém, apenas queria contar uma boa história. É o que fiz com o segundo também, tentar contar a história mais poderosa que puder", disse.

O diretor afirma ainda não ter recebido nenhuma ordem especifica da Marvel. "Pessoas ficam surpresas, mas depois do primeiro eu estava no meu escritório e me perguntaram o que eu queria do segundo filme. E meio que eu já sabia que seria a história de Peter Quill (Chris Pratt) e seu pai e tinha muitas ideias de como seria. Sentei e pensei como seria a história que pretendia contar e como poderia surpreender as pessoas de diferentes maneiras, trazer mais coração e emoção aos filmes de espetáculo e foi isso que fiz. Levei aos caras da Marvel e eles tinham o direito de dizer sim ou não e disseram 'sim'", contou.

Para finalizar, revelou: "No primeiro, o mais difícil era ter todos esses aliens com histórias esquisitas que precisava introduzir antes da primeira metade. Agora, todos já os conhecem e poder aprofundá-los é muito mais divertido, pelo menos para mim", finalizou. 

Confira o trailer de Guardiões Da Galáxia Vol. 2 revelado por Gunn durante painel da Marvel na CCXP. Assista:

Daniel Reininger

Daniel Reininger

Editor-Chefe

Fã de cultura pop, gamer e crítico de cinema, é o Editor-Chefe do Cineclick.

FAVORITAR

entrevista NÃO FAVORITADA

COMPARTILHE:

COMENTAR

comments powered by Disqus