“Como Ser Solteira é um filme nunca feito antes”, diz diretor

Produção trata da igualdade de gêneros de maneira natural e divertida

25/02/2016 17h18

Por Rebeca Tosta

Como Ser Solteira estreia nesta quinta (25) nos cinemas e conta a história de Alice (Dakota Johnson, de Cinquenta Tons De Cinza), uma moça que acabou de sair de um relacionamento e se encontra um pouco perdida sem o parceiro. Para mudar essa situação, ela conta com a ajuda de sua amiga Robin (Rebel Wilson, Motoqueiro Fantasma), uma especialista na vida noturna de Nova York.

O longa tem direção de Christian Ditter (Simplesmente Acontece), que nos contou um pouco sobre como foi trabalhar na produção. Veja a Entrevista a seguir:

Cena Como Ser Solteira

Escolha das atrizes

Ditter parece ter sido agraciado com atrizes que se enquadraram perfeitamente em seus papéis. E o seu foco foi compreender quais eram as funções que cada um exercia na trama. No caso de Alice, por exemplo, era importante que a atriz tivesse senso de humor. E, para o diretor, Dakota Johnson não poderia ter sido melhor.

Quem indicou a atriz foi Dana Fox (Jogo De Amor Em Las Vegas), roteirista e produtora do longa que já havia trabalhado com Johnson em uma série de TV. "Obviamente, eu sabia quem ela era. Eu ainda não tinha visto até aquele momento, mas eu assisti Cinquenta Tons de Cinza e vi que ela é uma atriz muito talentosa", explica. Ditter se lembra que a forma como ela acrescentou humor às cenas foi o que chamou sua atenção: "Eu pude ver o que ela traria para o nosso filme".

E o diretor não se arrependeu. A cena do rompimento de Alice e Josh (Nicholas Braun, Poltergeist - O Fenômeno) foi gravada já no segundo dia de filmagens. Era importante que Dakota também estivesse emocionalmente aberta para o papel. "Eu só olhava para o rosto dela. E vi como seus olhos estavam captando as palavras dele", relembra. Naquele momento, ele percebeu que haviam encontrado a forma de guiar a produção. "Então, Rebel entrou no set e eu sabia que teríamos comédia", brinca.

 

Cena Como Ser Solteira

Improvisos

As gravações de Como Ser Solteira se tornaram verdadeiros espaços para improvisos, tudo graças ao elenco. Inicialmente, esse não era o estilo de filmagens que Ditter estava esperando, mas, aos poucos, foi percebendo que a produção poderia ficar ainda mais interessante ao seguir dessa forma.

"Quando eu vou para o set, sempre tenho uma pequena lista para a cena", explica. Mas o trabalho com Rebel, por exemplo, o fez mudar de opinião. "Se ela está lá, você pode jogar tudo porque ela tem tantas ideias brilhantes e,francamente, tão boas que eu aprendi a ser flexível, o que é ótimo". No entanto, é claro que ele não abandou os planos de cena. "Eu ainda penso que é bom planejador, só para que tenhamos um plano A, que pode ser abandonado em seguida para irmos para o plano B", conclui.

Igualdade de gênero

Como Ser solteira trata das possibilidades que a mulher pode ter depois do fim de um relacionamento. Há pouco tempo, essa temática costumava ser abordada apenas pela visão masculina e não permitia que o sexo feminino se visse representado nas cenas. No entanto, para o diretor, essa discussão foi tratada de uma forma bastante natural devido a sua identificação com a proposta.

"Quando eu li o roteiro, eu pensei: 'Ok, por que ninguém me mostrou esse filme quando eu era solteiro?' Porque é muito divertido", explica. E foi com essa diversão que eles se propuseram a criar um longa que ainda não tinha sido feito. Além de engraçado, o longa ainda tem uma vertente emocional que, segundo Ditter, muitos se sentem relacionados.

Apesar de homem, Ditter tem muitas mulheres a sua volta e se diz guiado pelo instinto. "Eu tenho uma irmã, uma esposa e duas filhas. Eu não diria que entendo a mentalidade feminina porque é um grande mistério, mas eu sempre faço aquilo que parece real para mim', conta.

O filme está em cartaz em todo o Brasil. Veja o trailer abaixo: