Pantera Negra: "Fiquei feliz por estar no caminho certo desde o início", diz Chadwick Boseman

Falamos com o astro do novo filme da Marvel

12/02/2018 12h30

Por Daniel Reininger

Chadwick Boseman, a grande estrela de Pantera Negra, fez sua estreia no Universo Cinematográfico da Marvel em Capitão América: Guerra Civil, em maio de 2016. Agora, ele ganha um filme solo que é simplesmente magnífico e ainda retorna ao papel em Vingadores: Guerra Infinita, que chega em maio de 2018.

Nativo da Carolina do Sul, o ator formou-se na Universidade Howard e frequentou a British American Dramatic Academy, em Oxford. Seu longa de estreia foi o drama de Gary Fleders, No Limite, a História de Ernie Davis. Chegou à fama em 2013, ao viver o lendário Jackie Robinson no filme 42 - A História de uma Lenda. Conversamos com ele para saber um pouco mais sobre como foi filmar Pantera Negra e descobrir como é fazer parte de algo tão marcante:


Qual era sua relação com a Marvel antes de trabalhar nos filmes?

Chadwick Boseman: Sou um fã. Tinha visto os filmes anteriores, como Homem de Ferro, Vingadores e Capitão América e, como fã, já conhecia alguns dos personagens. Mas não sou o tipo de cara que cresceu colecionando quadrinhos, mas definitivamente sabia tudo sobre o personagem Pantera Negra das leituras que fiz na vida e também do desenho animado de Reginald Hudlin.

+ Confira a nossa crítica


Quão importante o personagem foi para sua decisão de entrar nesse universo?

Chadwick Boseman: Ele é um super-herói, não é apenas um rei e também é muito inteligente. Há um jeitão de James Bond no personagem. Acho que o tamanho da responsabilidade que ele tem como super-herói e como rei é algo muito interessante. Muitos conflitos do mundo real podem aparecer em sua história. Então você não sente que é apenas um cara de roupa de herói, é um personagem conflituoso e bem-sucedido. Se você quer viver um super-herói, melhor escolher um que realmente exija atuação e capaz de ajudá-lo a ser um artista a melhor. Acho que, culturalmente falando, não há muitas oportunidades para viver um super-herói negro. É algo novo que abre caminhos, e ser parte disso é algo especial.


Como é estar totalmente imerso no MCU agora?

Chadwick Boseman: Bem, houve muita empolgação pela oportunidade de fazer um filme solo do personagem, graças ao jeito que ele aparece em Guerra Civil. Sinto que foi um sucesso e deixamos as pessoas com vontade de saber mais sobre ele. Senti essa animação na pele, vindo de pessoas que viram o último filme. Definitivamente sinto que há uma empolgação dentro da Marvel, porque eles são capazes de fazer algo muito especial com esse tipo de material.

+ 10 motivos que explicam porque Pantera Negra é um dos melhores da Marvel


O que achou da história quando o leu o roteiro?

Chadwick Boseman: Gostei! Fiquei feliz por estar no caminho certo desde o início. Ryan [Coogler, diretor] não queria que eu lesse o roteiro antes da hora. Mas estava seguro pelo fato de que, pelo que eu sabia, estava indo na direção certa e havia muitos assuntos abordados que, em minha mente, queria que estivessem lá e realmente estavam. E o melhor é que as coisas funcionam bem. O melhor é que ele ainda deixou espaço para uma continuação.


Como está o Pantera Negra no início desse filme?

Chadwick Boseman: Ele é um príncipe, então ele enfrenta a realidade do que isso significa após a morte de seu pai em Capitão América: Guerra Civil. Ele passou o filme anterior inteiro tentando vingar a morte de seu pai. Neste filme, T'Challa realmente lida com o fato de seu mentor ter morrido, precisa enfrentar a responsabilidade de se tornar o novo rei e precisa descobrir se ele é ou não digno dessa posição. Para mim, continuar do lugar onde paramos foi uma das melhores coisas que a Marvel poderia ter feito, porque dá ao personagem algo para processar desde o início.


O que achou do elenco?

Chadwick Boseman: Não fui surpreendido por ninguém do elenco, pois conversamos sobre a maioria dos atores que estão no filme. Eu só torcia para que realmente conseguissem todos eles...E conseguiram! Isso diz muito sobre o Marvel Studios e diz muito sobre o próprio roteiro.


Nesse filme você tem um uniforme novo.

Chadwick Boseman: Sim. Existem algumas melhorias na roupa do Pantera Negra graças à irmã de T'Challa, Shuri.


Como é o estilo de direção de Ryan Coogler?

Chadwick Boseman: Desde o momento em que ele aceitou o trabalho, tivemos nossas primeiras conversas. Ficou claro que seu processo seria muito aberto e colaborativo. Ele ouve. E ele tomava decisões realmente complexas, mesmo quando ainda estávamos nos estágios iniciais do processo.

+ Conheça os personagens

Tentamos desenvolver melhor o que já estava lá. Foi legal, porque tivemos a oportunidade de explorar melhor o personagem, porque na outra história o Pantera Negra era um personagem de apoio. Aqui entramos em questões diversas. Conversamos muito sobre quais eram essas questões e quais eram os diferentes aspectos do personagem que queríamos mostrar.

Pantera Negra

Como foi o treinamento para as acrobacias e lutas?

Chadwick Boseman: Bem legal! É obviamente intenso e exige muito trabalho e suor. Mas foi bom ter a ajuda desses caras especializados para criar os movimentos do Pantera Negra. Para mim, essa é uma das coisas mais divertidas. É como dançar. Parte do que eu queria era garantir um movimento africano legítimo, com a presença de artes marciais africanas reais para contar a história de Wakanda, que é país com histórico militar também. E a equipe estava completamente aberta a esse tipo de coisa. Às vezes, sentia que estávamos treinando para uma luta real. Então foi divertido.


Na sua visão, o que diferencia Pantera Negra dos outros filmes da Marvel?

Chadwick Boseman: Uma coisa que se destacou para mim, mesmo nos quadrinhos, é o fato de T'Challa ser um estrategista. Ele é um líder, um líder mundial. Essa é uma responsabilidade que os super-heróis geralmente não possuem. Cuidar do destino de uma nação inteira é o tipo de conflito que os personagens das HQs não têm normalmente. E nesse caso, ele também precisa considerar o lugar de sua nação no mundo e como quer afetar o resto do planeta. Então acho que essa é a principal diferença entre Pantera e os outros filmes. Esse tom mais politico.


+ Opinião: A importância de Pantera Negra para o cenário mundial atual


Que tipo de experiência você espera que esse filme proporcione?

Chadwick Boseman: Acho que buscamos o fator "uau". Você quer que as pessoas saiam e digam "caramba!". Você quer isso por diferentes razões - as atuações, o espetáculo, as cenas de luta, tudo isso. Eu acho que parte do motivo para ver esse filme é que ele muda a perspectiva. As pessoas podem ver um super-herói a partir de uma luz diferente ou com uma aparência diferente ou com uma visão de mundo diversa. Então acho que você também quer isso. Mas, no final do dia, você quer que os espectadores saiam com aquela sensação de "uau", sabe?

Sabemos...e realmente conseguiram esse efeito.

 O longa estreia nestas quinta, dia 15, veja o trailer: