Tudo Vai Ficar Bem: "Eu a amei desde o início", diz Charlotte Gainsbourg sobre Kate

Filme estreia na próxima quinta

09/03/2016 15h27

Por Rebeca Tosta

Na próxima quinta (10), estreia Tudo Vai Ficar Bem. O longa traz a história de Kate, uma mãe que perde seu filho em um atropelamento enquanto ele brincava de trenó em uma colina. O causador do acidente, o escritor Tomas (James Franco), acaba entrando em depressão depois da morte do menino e ambos precisam encontrar um jeito de seguir com suas vidas.

Kate precisa recuperar suas forças para continuar a cuidar de seu filho mais velho, Christopher, que aos 17 anos irá confrontar o responsável pela morte de seu irmão. Quem vive o papel desta mãe é Charlotte Gainsbourg (Ninfomaníaca), que contou um pouco sua experiência ao viver a personagem.

Escolha do papel

Gainsbourg conta que se sentiu envolvida com a personagem desde o início. Ainda quando lia a história, ela teve uma grande empatia com Kate. "Eu a amei desde o início", conta. Sua descrição óbvia é uma mãe que perde um filho tendo outro para criar. Mas, para a atriz, ela vai muito além disso.

A forma como o papel foi desenvolvido foi o que a encantou. O que chamou sua atenção foi a maneira como ela precisou seguir a vida depois de um acontecimento tão traumatizante. "Embora ela não apareça tanto na trama, acho que passa um sentimento positivo sobre como uma vida segue depois de um acidente como esse, é uma história de superação", explica.

Relação com Tomas

Apesar de ter sido o causador de um grande sofrimento, Kate se aproxima de Tomas. Charlotte Gainsbourg conta que teve dificuldades para compreender essa relação. "Mas acho muito bonito e compreendo que seja possível. É mais profundo do que simplesmente culpar", conclui.

Ele é o único que entende o que ela está passando, pois testemunhou seu sofrimento. Mas para ela os sentimentos de sua personagem são muito puros, que ela acaba se emocionando com rumo que a vido do escritor toma. "Ela não tem ego. Diferente dele, ela não tem ambições, então não há inveja", explica. No entanto, a possibilidade de sucesso para ele a incomoda um pouco.

Trabalhando com uma lenda

A possibilidade de trabalhar com Wim Wenders (O Sal Da Terra) animou Gainsbourg. E saber que o cineasta a queria no filme deixou a atriz muito contente. "Porque eu assisti a todos os seus filmes e admiro seu trabalho há muito, muito tempo, o que não é o caso para muitas pessoas", justifica.

Para ela, foi como trabalhar com uma lenda, mas isso não a intimidou. "Poderia ser bem embaraçoso ou difícil, mas não foi, porque ele torna tudo tão fácil e familiar", conta. Gainsbourg conta ainda que pode sentir o quanto ele amava a personagem. Já sobre o título do longa, ela diz não concordar. "Para mim, tudo não está bem, nem vai ficar bem, sou mais pessimista", explica ao dizer que é uma questão de querer se curar e perdoar.

O filme chega aos cinemas nesta quinta (10). Leia a crítica.

Veja o trailer: