007 Contra Spectre: Leia as nossas primeiras impressões

Longa honra a história cinematográfica de James Bond

29/10/2015 16h28

Assistimos ao novo filme de James Bond, 007 Contra Spectre, e podemos dizer que o longa honra os mais de 50 anos do espião no cinema, além de manter a tradição da franquia com muita ação e proporcionar o retorno de personagens marcantes para a trajetória do protagonista. Antes de nossa crítica, veja nossas primeiras impressões:

Antes de continuar, cuidado com os possíveis spoilers!

O longa possui ingredientes clássicos que os fãs adoram nos filmes do agente secreto: Manobras radicais, perseguições com carros potentes, frases de efeito, vilões marcantes e, claro, belas mulheres.

+ Entenda a importância da Era Craig na franquia

Belas mulheres interpretadas por Monica Bellucci (Matrix Reloaded) e Léa Seydoux (Azul É A Cor Mais Quente), por sinal. As duas encantam quando aparecem, até por isso mesmo é uma pena que Lucia Sciarra (Bellucci) tenha uma passagem tão rápida pela trama. Mesmo a garota principal do filme, Madeleine Swann (Seydoux), não tem a sua história aprofundada e não causa o mesmo impacto de Bond Girls do passado.

Spectre

Falando em passado, Bond precisa encarar novamente a perda de pessoas queridas nesse filme, afinal de contas, a morte de Vesper Lynd (Eva Green) em Cassino Royale e M (Judi Dench) em Operação Skyfall estão ligadas a um plano gigantesco, arquitetado por Franz Oberhauser (Christoph Waltz) e a misteriosa organização Spectre.

Como todo filme de James Bond, o vilão precisa receber uma atenção especial. Mais uma vez isso não é diferente. Ainda bem!

Se você não quer mesmo saber detalhes da trama, é bom parar por aqui - muitos spoilers adiante - cuidado

+ Conheça a Spectre, organização que dá nome ao filme

Não estamos falando de qualquer vilão e, sim, de Ernst Stavro Blofeld, Nº 1 da Spectre, personagem que aparece nos primeiros filmes de 007. E pode-se dizer que o retorno do antagonista é feita de maneira digna e em grande estilo. Quem é fã de verdade da série vai ter razões para se emocionar, pois o diretor Sam Mendes e o próprio Christoph Waltz fazem bela homenagem ao líder criminoso apresentado na década de 1960.

Spectre

O gato branco de estimação, a cicatriz no olho direito e toda a pompa a lá Dom Corleone de O Poderoso Chefão estão presentes no terrorista. Só que, enquanto Waltz recebe maior atenção, os vilões vividos por Dave Bautista (Sr. Hinx) e Andrew Scott (Max Denbigh) não são tão bem aproveitados.

Hinx até vive bons momentos ao mostrar extrema força física e inteligência nas lutas contra os seus adversários. Já Denbigh, tinha potencial para aparecer mais, principalmente por ser calculista e cruel. É verdade que ele é importante para a trama, mas suas ações terroristas não ganham o destaque que merecem.

+ Veja a nossa análise sobre as fases de James Bond no cinema

Falaremos mais sobre 007 Contra Spectre em nossa crítica, que estará no ar em breve. No entanto,  podemos adiantar: quem é fã de James Bond pode esperar coisas boas, afinal o filme reserva grandes momentos àqueles que acompanham a franquia.

Na história, Bond recebe uma mensagem enigmática do passado que o coloca no caminho de uma organização sinistra e misteriosa. Enquanto M (Ralph Fiennes) enfrenta forças políticas para manter o Serviço Secreto na ativa, 007 recruta Moneypenny (Naomie Harris) e Q (Ben Whishaw) para descobrir mais sobre a Spectre.

A estreia no Brasil acontece em 5 de novembro. Confira abaixo o trailer do filme:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus