A Hora da Sua Morte: Por que o terror não funciona tão bem?

Longa dirigido por Justin Dec chega hoje (27) aos cinemas

27/02/2020 16h26

Por Thamires Viana

Trazer a tecnologia para as telonas se tornou rotina e nos últimos anos filmes com a temática têm sido cada vez mais comuns no gênero do terror. Buscando..., Amizade Desfeita e Cam são alguns dos exemplos que trazem a internet e os celulares como grandes vilões.

Nesta quinta-feira (27) chega aos cinemas o terror A Hora Da Sua Morte, filme escrito e dirigido por Justin Dec, que faz sua estreia na cadeira de direção. A trama segue uma jovem enfermeira que é atormentada pelo Countdown, aplicativo de celular que revela a exata data de sua morte. No entanto, o que era para ser um terror que aproxima sua temática do público, se torna uma grande salada de frutas de subtramas desconexas.

Confira:

1 - ALTOS E BAIXOS QUE PODERIAM SER EVITADOS

Cena de A Hora de Sua Morte


O filme começa com uma boa carga macabra de sustos e tensão ao trazer a jovem enfermeira Quinn (Elizabeth Lail), que decide baixar o aplicativo após uma conversa com um paciente que teme por sua vida. Na recepção do hospital, ela e outros funcionários descobrem até quando irão viver. Enquanto alguns se aliviam com décadas a frente, ela encontra apenas três dias de vida e o clima sombrio que persegue essa contagem faz o início do filme tirar fôlego do espectador. No entanto, o que vem após a introdução da história vai decaindo e misturando subtramas que não complementam o enredo. Em 90 minutos, Quinn é bombardeada de problemas que parecem ainda maiores do que sua morte. Isso mostra que Dec estava preocupado em abordar os mais variados temas em seu filme, mas não consegue se aprofundar em quase nenhum deles. 

2 - FALHAS DE ROTEIRO E DE CONTINUIDADE

Cena de A Hora de Sua Morte


Há erros quase imperceptíveis, mas também há aqueles que todo mundo na sala de cinema se pergunta "ué, você também viu isso?" e A Hora Da Sua Morte, infelizmente, se entrega às falhas incômodas. Na cena em que Quinn tenta trocar seu celular em uma loja, dois erros serão claramente notados pelo público. Além disso, o roteiro peca em cenas cruciais, deixando de lado pontos importantes que poderiam dar mais sentido à história. Outro deslize é a entrada do personagem Matt (Jordan Calloway), que nada acrescenta na história. Tentando dar um sentido na vida da enfermeira, o filme insere um pseudo-romance entre os dois que não faz sentido já que a única coisa que ambos discutem ter em comum é a data da morte.

3 - LADO CÔMICO COMPLETAMENTE DESFOCADO DA TRAMA

Cena de A Hora de Sua Morte


Para aliviar a tensão, o diretor opta por colocar um padre com veia cômica, quase parodiando os filmes que abordam possessões demoníacas. Isso não funciona como deveria e a ação do personagem destoa completamente do filme. P.j. Byrne vive John, um padre obcecado por demônios. Quando descobrem que o aplicativo possui uma mensagem em latim, MattQuinn e Jordan (Talitha Bateman) - irmã mais nova da enfermeira - vão até à igreja local para pedir ajuda. No entanto, a tensão do trio bate de frente com as piadas do padre e o lado cômico desfoca totalmente da proposta do longa.

A Hora Da Sua Morte já está em cartaz nos cinemas.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus