Ad Astra - Rumo Às Estrelas é irritantemente contemplativo

Longa estreia em 26 de setembro

24/09/2019 18h10 (Atualizado em 27/09/2019 10h10)

Por Daniel Reininger

Ad Astra - Rumo Às Estrelas traz Brad Pitt no papel de um engenheiro espacial que resolve fazer a maior jornada de sua vida, ir atrás de seu pai, um astronauta que se perdeu há anos a caminho do limite do Sistema Solar. O longa estreia em 26 de setembro. Confira nossa opinião:

"Ad Astra - Rumo Às Estrelas poderia ser um filme divertido sobre exploração espacial ou filosófico e reflexivo sobre a busca por deus e o lugar da humanidade no universo, mas decide ser mais do mesmo com ar pretensioso e tom monótono. Brad Pitt está no elenco para chamar a atenção no papel de Roy, um astronauta com a missão de viajar a Netuno para encontrar seu pai perdido (Tommy Lee Jones), que pode ou não ter criado uma estrutura capaz de ameaçar a humanidade.

Roy atravessa um espaço hostil, em guerra por recursos, enquanto contempla o que pode ter acontecido com seu pai e, por fim, com ele mesmo. É uma versão sci-fi de O Coração das Trevas, romance escrito por Joseph Conrad em 1902, ou Apocalypse Now de Francis Ford Coppola, por sua vez, inspirado no livro em questão."

CONFIRA A CRÍTICA COMPLETA

Veja o trailer:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus