Allison Mack admite que a ideia de marcar escravas a ferro foi sua

Antes de ser presa, a atriz concedeu uma entrevista a The New York Magazine

30/05/2018 17h22

Por Thamires Viana

Confome revelado hoje (30) pela The New York Magazine, a atriz Allison Mack admitiu que a ideia de marcar as escravas a ferro foi dela. A confissão aconteceu durante uma entrevista, da qual ela participou meses antes de ser presa por suspeita de tráfico sexual. Mack também revelou que se juntou ao grupo porque estava frustrada com sua carreira de atriz. (via Daily Mail)

Como parte de sua pesquisa, a repórter do New York Times Magazine, Vanessa Grigoriadis, visitou Mack em seu apartamento em Brooklyn, onde a atriz disse a ela com franqueza: "Eu perguntei: 'vocês têm tatuagens? Geralmente as pessoas ficam bêbadas e tatuam no tornozelo coisas que não significam nada", contou.

As entrevistas aconteceram no inverno, antes que ela e o líder, Keith Raniene, fossem presos, mas em meio à investigação crescente do FBI sobre o suposto culto sexual no qual mulheres era recrutadas por Mack ou outras mulheres, com propósitos de fazer sexo com Raniere sob o disfarce de melhorar a si mesmos.

Depois de ser solta sob pagamento de fiança, ela só tem permissão para viajar para as audiências em Nova York, e está usando uma tornozeleira eletrônica durante os vôos para garantir que ela não tente fugir. Raniere está atualmente em uma prisão federal no Brooklyn depois de ter sido negada fiança. 

Relembre o caso

O Sun Online revelou no ano passado que Mack havia recrutado aproximadamente 25 mulheres para o suposto culto de escravidão sexual. A matéria foi publicada juntamente com uma entrevista com Frank Parlato, ex-membro do grupo que, após ser expulso, resolveu revelar os segredos do grupo. 

Segundo Parlato, o grupo chamado DOS, derivado do grupo de autoajuda conhecido como NXIVM, é responsável por "fazer uma lavagem cerebral" em jovens mulheres, além de puní-las fisicamente e chantageá-las usando suas informações pessoais e fotos nuas. Kristin Kreuk, a Lana Lang de Smallville, também faz parte da seita.

Kristin Kreuk também pode estar envolvida em seita de tráfico sexual

As seguidoras são obrigadas a viver com uma dieta restrititiva - de até 800 calorias por dia - e precisam recrutar outras mulheres para a seita, como em um esquema de pirâmide. Caso não consigam, são submetidas a castigos físicos, como surras com pás.

As jovens também têm a pele marcada à ferro com um símbolo que supostamente inclui as iniciais de Allison Mack e de Keith Raniere, fundador do grupo.

Mack é responsável por comandar as mulheres que fazem parte do culto, mas todas as suas decisões são tomadas por Raniere, que seria o seu "mestre".

Cicatrizes

Cicatrizes de membros da seita DOS com as iniciais de Allison Mack e Keith Raniere

SAIBA TUDO SOBRE O CASO:

+ Allison Mack, a Chloe de Smallville, é suspeita de comandar seita de escravas sexuais

+ Allison Mack, de Smallville, pode ser presa por comandar seita de escravas sexuais

+ Allison Mack, de Smalville, foi presa pelas acusações de tráfico sexual

+ Allison Mack tentou recrutar Emma Watson e Kelly Clarkson para culto de escravas sexuais

+ Allison Mack é solta após sua mãe pagar fiança de 5 milhões de dólares

+ Allison Mack: Caso envolvendo a atriz vai virar série documental

+ Allison Mack: Seita liderada pela atriz incluía fome, sexo e humilhações

+ Allison Mack se casou com escrava sexual para manter a moça nos EUA

+ Allison Mack: Vítima de seita revela que atriz planejava sequestros e estupros

+ Allison Mack: Ex-integrante revela detalhes da iniciação das escravas no culto 

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus