Angry Birds - O Filme: Adnet, Calabresa e Porchat falam sobre seus personagens

Youtubers Pathy dos Reis e Irmãos Piologo também participam do longa

09/05/2016 17h36

Na próxima quinta-feira (12), Angry Birds: O Filme chega aos cinemas. O filme baseado no jogo que faz sucesso nos celulares conta a história de Red, que tem como objetivo recuperar seus ovos que foram roubados pelos porcos verdes, liderados pelo rei Leonardo. No Brasil, quem deu voz aos personagens foram Marcelo Adnet, Dani Calabresa, Fábio Porchat e os youtubers Pathy dos Reis e Irmãos Piologo.

Os dubladores estiveram em São Paulo e conversaram com os jornalistas a respeito do longa. Como era de se esperar, o clima foi de descontração. Durante a coletiva, eles falaram sobre as dificuldades de adaptar piadas e também sobre a experiência de viverem os personagens tão famosos dos jogos.

Tecla SAP

Assim como em qualquer desenho animado, uma coisa bastante difícil de se fazer é adaptar frases e piadas e, em Angry Birds não foi diferente. Como contou Adnet, "traduzir expressões é quase impossível". Por isso, o humorista deixa claro que as mudanças são necessárias. "Não chamo de improviso, mas a gente cria junto com o diretor", conta.

O diretor, a propósito, foi muito citado pelos seis dubladores. Segundo todos, Manolo Rey foi muito prestativo e ajudou na hora da dificuldade. "Ele se preocupou em manter nossa essência, coisas que falaríamos. Ele é muito paciente. Sinto que estou mais preparada para o próximo trabalho depois de ter trabalhado com ele", conta Dani Calabresa.

Dando personalidade

A hora de interpretar com a voz foi um desafio para todos. Como Fábio Porchat quis deixar claro, eles não são dubladores e, apesar das experiências passadas, usam de outros artifícios para trabalhar com a voz. Por isso, dar características aos personagens apenas com a voz foi um tanto complexo. Chuck, o pássaro amarelo que ganhou a voz do humorista do Porta dos Fundos, por exemplo, ganhou uma voz mais aguda para combinar com seu ritmo de vida agitado.

Adnet teve a chance de conhecer Jason Sudeikis, ator americano que dubla Red na versão original. "Ele me falou: 'Na verdade, seja você mesmo. Seja sincero com as suas emoções, não me imite, não tente pegar nada de referência, faz você'", relembra.

O humorista também nos recordou de um fato curioso. Porchat faz o mesmo personagem que Josh Gad, que também dublou Olaf em Frozen. "O Porchat é 'bi-Josh Gad'", brinca.

Angry Birds

Do computador para as telonas

Diferente de seus companheiros famosos por trabalhos na televisão, Pathy dos Reis e os Irmãos Piologo nunca tinham trabalhado com dublagem de filmes. Os irmãos, no entanto, tinham um pouco mais de experiência, afinl trabalham com animação há 20 anos. "Estávamos acostumados a trabalhar com os nossos personagens. Nos nossos (desenhos), nós gravamos o áudio antes, como nos Estados Unidos" contam relembrando a dificuldade de encontrar o tempo certo para as falas.

Pathy nunca havia trabalhado com animações e teve um pequeno problema em compreender a expressão corporal de sua personagem. "Ela fala tudo mexendo os braços o tempo inteiro. E, às vezes, ela está triste e faz isso. E eu dizia super feliz e o Manolo falava 'mas é triste'", conta. A youtuber também teve dificuldade com o tamanho das suas falas. "As frases da minha personagem eram muito grandes. Então, às vezes ela parava de falar e ainda tinha uma porrada de coisa e o Manolo me ajudou muito com isso", explica.

Da celular para as telonas

Apesar de não ter uma história complexa, Angry Birds ganhou uma adaptação para os cinemas. No entanto, os próprios dubladores não entendiam exatamente como seria isso. Porchat chegou a estranhar o fato do jogo ganhar um filme. "Pensei que fosse meio caça-níquel e, quando vi o trailer, comecei a entender". O ator ainda elogiou a criação da personalidade dos personagens: "Foi muito inteligente dar as características dos personagens baseados nos efeitos deles nos jogos. Isso deu um ganho muito grande".

Adnet gosta de adaptações. "Acho que ter a origem em um jogo nos faz querer imaginar quando aquilo que jogamos vai realmente acontecer. É legal, é um formato novo, gera uma identificação porque você pensa 'já joguei isso'", conta.

Calabresa mostrou que está tão empolgada que já torce para uma continuação. "A gente já vai assinar porque quer trabalhar juntos de novo logo", conta ao dizer que ficou animada ao ver o final do filme.

O longa estreia na próxima quinta em todo o país e tem classificação livre. Veja abaixo o trailer:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus