Assistimos Logan e filme é visceral como Wolverine merece

Vimos início do filme em uma sessão especial para a imprensa

19/01/2017 12h00

Por Daniel Reininger

A Fox exibiu os primeiros minutos de Logan em um evento para imprensa, na última terça-feira em São Paulo, e podemos dizer, com certeza, que os fãs terão o filme violento e visceral que Wolverine merece. Hugh Jackman está melhor do que nunca, Professor X (Patrick Stewart) está num estado de cortar o coração, mas é Laura, a X-23, que rouba mesmo a cena.

A mutante clone de Logan interpretada por Dafne Keen, de 10 anos, é incrível, violenta e muito interessante. Na cena que vimos ela fala pouco, mas tem muita atitude e isso é o que esperamos da versão cinematográfica da personagem.

Na trama situada no futuro (aparentemente 2029), Logan e o Professor Charles Xavier vivem juntos após a destruição dos X-Men, mas uma corporação comandada por Nathaniel Essex tem planos sinistros. Com as habilidades de cura de Logan comprometidas e com Xavier sofrendo de Alzheimer, Logan precisa ajudar a jovem Laura Kinney, sua clone, mas isso o coloca em conflito com Os Carniceiros e Essex, vilão conhecido como Sr. Sinistro.

Cuidado, spoilers adiante:

O longa começa de noite, com Wolverine bêbado dentro de seu carro: uma limusine. Ele acorda com um grupo de bandidos tentando roubar os pneus e enfrenta o grupo, mas logo toma dois tiros no peito. Para surpresa de todos, ele levanta e tenta conversar novamente, mas se irrita, coloca suas garras pra fora (do jeito que consegue, graças à sua condição) e mata os oponentes a sangue frio, antes de sair cantando pneu deserto adentro.

Logan

De manhã, Wolverine chega a sua residência: uma mineradora abandonada. Caliban (Stephen Merchant) o recebe e as coisas se complicam quando ambos percebem que ele foi seguido por Donald Pierce (Boyd Holbrook), o cibernético líder dos Carniceiros, que procura Laura, uma garota que, aparentemente, pegou carona com Logan após o confronto da noite anterior.

X-23 aparece, Pierce é neutralizado e Logan manda Caliban desová-lo na estrada. Enquanto isso, Xavier, muito confuso, tenta convencer Wolverine a ajudar Laura, mas o mutante só quer sair do local o mais rápido possível agora que foi encontrado. O grupo mal tem tempo de organizar as coisas e o reforço de Pierce chega ao lado da Polícia Federal e, cercado, Wolverine é rendido. É aí que Laura mostra seu poder e elimina o primeiro grupo enviado para buscá-la dentro da casa. Em seguida, ela vai até os invasores segurando a cabeça de uma de suas vítimas e começa uma incrível luta entre os Carniceiros, a polícia, Wolverine e X-23.

A violenta batalha segue por um bom tempo, até que, eventualmente, Xavier, Logan e Laura conseguem entra na limusine e uma intensa perseguição começa no melhor estilo Mad Max, até que Wolverine atravessa um trilho de trem e escapa dos inimigos.

Wolverine

A violência e a ação estão na medida certa e o vilão é interessante. Entretanto, o roteiro não fornece muitas explicações nesse início e a presença de X-23 e Donald Pierce não chega a ser bem justificada, o que gera um pouco de apreensão, vou admitir. Claro que isso pode mudar ao longo da trama, quando descobrirmos o que exatamente está acontecendo.

Já visualmente, o longa é belo, mas não é estilizado como as belas imagens em preto e branco divulgadas pela produção do longa. E a trilha sonora desse início agrada.

Diferente de Deadpool, o tom é muito mais sério e dramático, então espere um filme adulto, violento e sem alívios cômicos óbvios como aconteceu no filme do Mercenário Tagarela. Agora, resta ver se o restante do filme acompanhará o bom ritmo da cena que vimos e se o roteiro estará redondo ou contará com alguns atalhos para justificar os combates.

Logan tem direção de James Mangold (Wolverine - Imortal) e estreia em 2 de março. Confira o trailer lançado nesta quinta:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus