Atriz processa produtor Harvey Weinstein por abuso e tráfico sexual

Executivo teria coagido a vítima a praticar atos sexuais em um hotel, em Cannes

28/11/2017 11h09

Por Iara Vasconcelos

No último mês, Hollywood viu explodir um escândalo de enormes proporções envolvendo um de seus mais renomados produtores, Harvey Weinstein.

Tudo começou quando algumas atrizes, mais desconhecidas, denunciaram o executivo por assédio sexual e logo as acusações viraram uma bola de neve depois que nomes de peso como Gwyneth Paltrow e Angelina Jolie também engrossaram o coro de vítimas de Weinstein.

Agora, uma modelo e atriz britânica chamada Kadian Noble entrou com um processo contra ele e seu irmão, Bob Weinstein, no tribunal de Nova York alegando que foi vítima de abuso e tráfico sexual - na legislação americana, é crime oferecer benefícios ou vagas de trabalho em troca de favores sexuais ou coerção.

Kadian afirmou ter conhecido Weinstein em um evento em Londres. Na ocasião, ele teria oferecido ajuda para que ela crescesse em sua carreira. Já em fevereiro de 2014, os dois se encontraram em Cannes, na França, e o produtor a convidou para um encontro no hotel de luxo Le Majestic com a desculpa de que iriam conversar sobre seu futuro em Hollywood.

Ao chegar no local, a atriz diz que teve seu corpo tocado contra a sua vontade e obrigada a praticar atos sexuais com o executivo, que usou de força física e de sua influência para impedí-la de abandonar o quarto de hotel. Os representantes de Weinstein negam a acusação.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus