Bicho de Sete Cabeças recebe Margarida de Prata

28/06/2001 11h00

Bicho de Sete Cabeças, filme de Laís Bodanzky que estreou na última sexta, dia 22, acaba de ser mais uma vez laureado; dessa vez com o Prêmio Margarida de Prata, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A entrega acontecerá no próximo dia 17, em Itaici, durante a Assembléia Geral da CNBB.

Segundo a CNBB, ao premiar Bicho de Sete Cabeças, o júri levou em consideração a sua linguagem criativa para construir a narrativa de uma contundente denúncia sobre o estado de nossas instituições para doentes mentais e dependentes químicos. Baseado num livro auto- biográfico de Austregésilo Carrano, "Canto dos Malditos", o filme aborda ainda os temas da família e seus condicionamentos sociais e psicológicos, do mundo das drogas, da perplexidade da juventude diante do futuro, da solidariedade
entre os excluídos, enfim, de um mundo neo-liberal onde o homem vale apenas como um número numa estatística de valor unicamente financeiro. A trajetória do personagem Neto, interpretado por Rodrigo Santoro, nos é relatada com as tintas de um drama poético de forte impacto emocional que nos conduz à reflexão sobre a condição humana em nossa sociedade.


Além do longa da diretora Laís Bodanzky, a CNBB premiou o documentário Vida em Cana, de Jorge Wolney Atala e o média-metragem O Relógio e a Bomba, de Cireneu Kuhn.

A premiação dos filmes nacionais com o troféu Margarida de Prata foi instituído na década de 60 pela CNBB com o objetivo de destacar no cinema brasileiro as obras que procuram apresentar os valores humanos, éticos e espirituais e ampliar a consciência crítica e artística do público.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus